SAÚDE

Batata-doce é melhor que batata comum

Essa é uma briga boa. A princípio, parece mais fácil dar a vantagem à batata-doce, já que ela tem um índice glicêmico mais baixo, o que significa que seus carboidratos demoram mais a entrar na corrente sanguínea na forma de glicose. Conclusão: ela seria mais indicada para quem tem diabetes ou quer emagrecer. Acontece que, no quesito nutrientes, quem leva vantagem é a batata comum. Para começar, é rica em minerais essenciais, como ferro, magnésio e potássio. Ganha também na quantidade de proteína e fósforo. Além disso, a batata comum garante 25% da vitamina C que necessitamos por dia. Resultado? Empate técnico. Uma batata não é melhor que a outra. Elas se complementam.

Mais importante do que o tipo de batata é o modo de preparo. Cem gramas de batata cozida têm 52 calorias - nas fritas, o número sobe para 267 calorias. No caso das comuns, lembre-se de manter a casca durante o cozimento. "A maioria dos nutrientes não está na casca, e sim em toda a batata. No entanto, a casca é fundamental para retê-los no cozimento", informa a Washington State Potato Comission, uma organização que reúne produtores de batata dos EUA.


A doce tem índice glicêmico mais baixo, mas a comum tem mais nutrientes: as duas se complementam.

 

 


Ao vencedor, as batatas

Compare aqui as calorias e os nutrientes de cada tipo


Doce cozida
Calorias - 77
Proteína - 0,6 g
Gordura - 0,1 g
Caboidrato - 18,4 g
Cálcio - 17 mg
Magnésio - 11 mg
Fósforo - 15 mg
Potássio - 148 mg
Vitamina C - 23,8 mg


Comum cozida
Calorias - 52
Proteína - 1,2 g
Gordura - 0 g
Caboidrato - 11,9 g
Cálcio - 4 mg
Magnésio - 5 mg
Fósforo - 24 mg
Potássio - 161 mg
Vitamina C - 3,8 mg


Comum frita
Calorias - 267
Proteína - 5 g
Gordura - 13 g
Caboidrato - 35,6 g
Cálcio - 6 mg
Magnésio - 14 mg
Fósforo - 70 mg
Potássio - 489 mg
Vitamina C - 16,3 mg

Fonte: Tabela Brasileira de Composição de Alimentos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

 

 

publicidade

anuncie

Super 335 - O perigo do glúten Ele está em tudo que você gosta, age sobre o seu cérebro e pode ser a causa da epidemia global de obesidade. Afinal, glúten faz mal mesmo? Assine a Super Compre a Super

Superinteressante ed. 335
julho/2014

O perigo do glúten
Ele está em tudo que você gosta, age sobre o seu cérebro e pode ser a causa da epidemia global de obesidade. Afinal, glúten faz mal mesmo?

- sumário da edição 335
- folheie a Superinteressante

Você está na área: Alimentação

publicidade

anuncie