GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

10 filmes, livros e séries em versão 8-bit (ou 16-bit)

Computadores “pensam” interpretando sinais elétricos, representados por 1 (quando há sinal) e 0 (quando não há). E cada um desses sinais tem o nome de bit. A lógica é simples: quanto mais bits um computador consegue processar, mais inteligente (e veloz) ele é. E a lógica também se aplica aos videogames: se os clássicos Atari 2600 e Nintendinho tinham apenas 8 bits, o futuro Playstation 4 terá 8 núcleos de processamento com 64 bits cada. Uma diferença gigante. Mas como amor não se mede em bits, os jogos lançados nas décadas de 70 e 80 não foram esquecidos e continuam servindo como inspiração para vídeos e jogos produzidos por fãs. Conheça 10 filmes, livros e séries que ganharam versões em 8 ou 16-bit:

 

1. Kick Ass

Lutar contra o crime não é tão fácil quanto parece. Para salvar o dia, não basta vestir uma fantasia – uma lição que o jovem justiceiro “Kick Ass” aprendeu da maneira mais difícil. Em 2010, o diretor Matthew Vaughn levou para as telonas o longa que deu uma nova cara ao gênero de filmes de super-heróis. A segunda parte da aventura – que traz novamente, para a alegria dos fãs, a fantástica heroína mirim Hit Girl – chega aos cinemas brasileiros em 18 de outubro. Enquanto a data não chega, vale relembrar o longa original com a divertida animação acima.

 

2. Breaking Bad

Não adianta tentar torcer pelos personagens do bem ou do mal – em Breaking Bad, seriado que acompanha os eventos que levam um pacato professor de química a se tornar um rei do crime, todos os personagens são moralmente ambíguos. Depois de cinco temporadas, a série, idealizada por Vince Gilligan, chegará ao seu desfecho em setembro deste ano. No vídeo acima, o College Humor relembra as quatro primeiro temporadas da série em toda a glória dos games dos anos 1990.

 

3. O Grande Gatsby

gatsby

Para quem já estava começando a ficar desapontado com a impossibilidade de tomar o joystick e controlar os personagens pixelados, vem aí uma boa notícia. Charlie Hoey e Pete Smith, amantes de literatura, tiveram uma ideia inusitada em 2011: a dupla de amigos resolveu transportar O Grande Gatsby, o clássico escrito por F. Scott Fitzgerald, para a antiga plataforma do antigo Nintendo Entertainment System (o NES, ou Nintendinho, como você provavelmente se lembra). No romance, publicado em 1925, Jay Gatsby é um homem elegante e indecifrável, cujo passado é um mistério. O narrador-personagem Nick Carraway se vê intrigado pelo enigmático proprietário de uma luxuosa mansão na zona mais rica das praias de Long Island, que é cenário para suntuosas festas. No jogo, Nick se esforça para desvendar os mistérios – e precisa derrubar muito mais garçons e distribuir muito mais tapas do que no livro escrito por Fitzgerald. Para jogar, basta clicar aqui.

 

4. Blade Runner

O ano é 2019, a cidade é Los Angeles. Neste universo distópico, robôs produzidos pela Corporação Tyrell, chamados de replicantes e visualmente idênticos aos humanos, foram banidos da Terra. Para garantir que eles respeitem os limites impostos, entram em ação os chamados Blade Runners, ou “Caçadores de Andróides”, que têm como missão “aposentar” as máquinas que desafiam as regras. Misturando o visual dos jogos em 8 e 16 bits, o CineFix recriou o clássico dirigido por Ridley Scott em 1982 no vídeo que você assiste acima.

 

5. Edgar Allan Poe

O universo misterioso e macabro dos livros de Edgar Allan Poe serviu como inspiração para a criação de Edgar, um game com ares da era vitoriana e jogabilidade do nintendinho. Em produção pela empresa independente Wrought Iron Games, o jogo toma certas liberdades em relação à obra do escritor estadunidense que viveu entre os anos de 1809 e 1849. No universo alternativo de Edgar, Poe está de férias em Londres quando sua esposa desaparece misteriosamente. O principal suspeito do sequestro é o infame Jack, O Estripador, que é apenas um dos personagens icônicos incorporados pelo joguinho – até Drácula e Sherlock Holmes estão por lá. Para dar ainda mais emoção, o rei do terror tem ainda a opção de juntar esforços com o companheiro de profissão Júlio Verne. Para acompanhar o desenvolvimento do jogo, é só clicar aqui.

 

6. Homem de Ferro

Caso você tenha perdido a primeira aventura cinematográfica do milionário Tony Stark (a.k.a. o Homem de Ferro), essa é a hora de tirar o atraso. O longa dirigido em 2008 por Jon Favreau e estrelado por Robert Downey Jr. ganhou versão em 8-bits ultra-resumida, em que o herói precisa de apenas 60 segundos para sobreviver, montar sua armadura e salvar o mundo. Level hard.

 

7. Harry Potter

Enfrentar dementadores, derrotar Comensais da Morte, escapar do Lorde das Trevas, fazer o dever de casa. Você já se perguntou como Harry Potter nunca foi reprovado em nenhuma classe? Em 2010, os criadores do The Station partiram dessa ideia para criar o joguinho interativo Harry Potter and the Summer School Spectre. No universo do game, o bruxinho pegou recuperação e, enquanto “assiste” às aulas durante o verão, acaba se envolvendo em mais uma desventura extraclasse: o mistério da vez é o “Fantasma do Verão”, espírito que vaga por Hogwarts em tempos de clima quente. A trama provavelmente não impressionaria J. K. Rowling, mas vale perder uns minutinhos para acompanhar a história e tomar decisões que façam os personagens chegarem mais perto de descobrir a verdade.

 

8. Star Trek

Os trekies piram. As aventuras da Enterprise (em sua missão para audaciosamente ir onde nenhum homem jamais esteve) começaram em 1966, com a série de televisão Star Trek: The Original Series. Desde então, o universo criado por Gene Roddenberry já se expandiu para as mais diversas plataformas – inclusive a do nintendinho, que você vê acima.

 

9. O Âncora: a lenda de Ron Burgundy

Não vamos mentir: se você não assistiu ao filme O Âncora: A Lenda de Ron Burgundy, longa de 2004 estrelado por Will Ferrell e Christina Applegate, vai ter alguma dificuldade para acompanhar a versão pixelada produzida pelo CineFix. Na história, que se passa na década de 1970, somos apresentados a Ron Burgundy, um dos mais famosos âncoras dos jornais de San Diego, nos Estados Unidos. O prestigioso jornalista vê seu reinado ameaçado quando a ambiciosa Verônica passa a dividir com ele a bancada do jornal. E aí, já viu: a guerra entre os dois rivais (e ex-amantes) está declarada.

 

10. Community

Dan Harmon, criador de Community, não esperou que os fãs transportassem seus personagens para o universo pixelado. Em “Digital Estate Planning”, vigésimo episódio da terceira temporada do seriado, exibido em maio de 2012, os próprios roteiristas da série levam os amigos Jeff, Annie, Abed, Troy, Shirley, Pierce e Britta para uma aventura em 8-bits, em situações que se passam inteiramente dentro do universo de um jogo. Zerou. Não fosse o bastante, a brincadeira foi além (agora sim graças aos fãs): um grupo criou o Projeto Hawkthorne, iniciativa colaborativa para desenvolver uma versão real do game visto na telinha. O jogo ainda está em desenvolvimento, mas você já pode baixar – e jogar! – a primeira parte da aventura Jorney to the center of Hawkthorne no site oficial do projeto.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s