Blogs

Fetos de Tutancâmon passam por teste de paternidade

7 de agosto de 2008


Cientistas egípcios começaram a fazer testes de paternidade nos fetos encontrados na tumba de Tutancâmon, na esperança de que se confirme que as crianças são os filhos do faraó.

Os corpos foram encontrados junto com a tumba, em 1922. Os arqueólogos acreditam que a mãe da criançada seja Ankesenamona única mulher que o faraó teve, filha da rainha Nefertiti.

Tutancâmon nasceu em 1341 a.C. e morreu com 19 anos de idade, ao que se sabe, sem herdeiros. Em 1968, uma equipe da Universidade de Liverpool, após realizar exames de raios-x à múmia, descobriu uma ferida perto da orelha esquerda do rei. Para eles, algo teria penetrado o crânio da múmia, produzindo uma hemorragia, causa da morte. Segundo especialistas, um assassinato.

Em 2005, o rei Tut foi retirado do seu sarcófago, no túmulo do Vale dos Reis, e passou por um exame de tomografia computadorizada que descartou a hipótese. Um ano depois, o médico Ashraf Selim, com base em novas análises, apresentou evidências que sustentam que a ferida no crânio foi provocada por um acidente durante o processo de embalsamento do corpo e não homicídio.

Os testes de DNA dos fetos devem ficar concluídos em dezembro (E não. A Ankesenamona não vai lavar a roupa suja no Ratinho). Acompanhe as maravilhas da ciência aqui.

Comente!