Conheça os 8 tipos de prostitutas da Roma Antiga

Por Atualizado em 12/09/2012

É verdade aquela história de “profissão mais antiga do mundo”. Desde a Antiguidade, trabalhadoras do ramo se dedicam a proporcionar prazer sexual aos seus clientes. Na Grécia Antiga, as prostitutas já marcavam presença e havia até uma hierarquia entre essas mulheres. A maioria era escrava. Havia também as que eram obrigadas pelas próprias famílias a “bater ponto” nos bordéis.

na Roma Antiga, as prostitutas eram registradas e pagavam impostos, mas deveriam usar uma vestimenta diferente (florida ou transparente) para não serem confundidas com as mulheres “de bem”.

Nesta semana, o História sem Fim desvenda o submundo da prostituição romana. Para começar, descubra como essa categoria profissional era dividida.

1. Delicatae: eram as prostitutas mais luxuosas, acessíveis apenas aos homens mais ricos e poderosos;

2. Copae: mulheres que trabalhavam em Cauponas, lojas especializadas em servir bebidas como vinhos);

3. Noctilucae: como o nome pode sugerir, eram as prostitutas que trabalhavam apenas à noite;

4. Lupae: estas mulheres prestavam seus serviços em lupanares, os prostíbulos da época;

5. Forariae: elas ficavam em estradas fora das cidades e prestavam seus serviços sobretudo a donos de estabelecimentos rurais;

6. Fornicatrices: mulheres que ficavam disponíveis próximas a pontes, arcos ou edifícios. Aliás, do termo fornix derivou a palavra fornicação (manter relações sexuais com prostitutas);

7. Bustuariae: misteriosas, ficavam próximas aos cemitérios romanos. Tem gosto para tudo, né?;

8. Prostibulae: esta era a prostituta clássica! Exibia-se na rua livremente. Quem quisesse assumir o cargo, deveria obter o registro profissional e, depois de informar seus dados (nome, idade, naturalidade e “nome de guerra”), podiam colocar mãos à obra.

Leia também: Como namorar na Roma Antiga

Muitos séculos depois, as coisas não mudaram tanto assim, né?

Ainda esta semana você vai ver por aqui como era um dia na vida de uma dessas moças. Ficou curioso?

No related posts.

  • Asouza

    Quando qualquer grupo violento toma o poder, não sofre só os cristãos. Sofrem todos os que não aceitam imposição.

  • Lucas Pinke

    Creio que não seria prostituição, pois envolve uma certa escolha.
    Elas não seriam escravas sexuais, que eram obrigadas a fazer?

  • Amanda

    Já li sobre mulheres cristãs que eram obrigadas a se prostituir na época em que a perseguição e assassinatos públicos de cristãos estava no auge. Era um tipo de castigo. Curiosidade: Onde elas se encaixavam nessas categorias?

  • Rodrigo Martins

    bobagens, amigos. Bobagens.

  • Maria Carolina Schiavon

    Ele não quis dizer todas as mulheres, falou de grupos específicos. Mas sim, somos ridiculamente rotuladas por homens que se intitulam como “aqueles que entendem de mulher”.

  • Maria Dourada

    Eu seguro o copo de uma forma que ele não caia e não desperdice conteúdo caro, estando fofocando, ou não.

  • Thais Baliberdin

    Sempre rotulando as mulheres como fofoqueiras ou provocativas…ZzZzzZZzZz

  • Walter

    Excelente reportagem!!! Nem nos damos conta, mas somos exatamente assim!!!

  • Joze Gualberto

    E para se sócializar o que as pessoas usam? DÃH? !!! Mesmo não querendo ou achando que não todos usamos estereótipos nos meios sociais ou acaba sendo o esquisito da festa… Quem sabe vc seja uma…

  • Josephine Rua

    Poxa, Super
    Essa “pesquisa ” é tremendo clichê e extremamente ofensiva.
    Esse cientista fez um trabalho que só pode ser visto como uma piada de mal gosto, uma vez que só perpetua estereótipos. Essa pesquisa não deve ser levada a sério.

  • Tiago

    Bom sempre vimos pleos olhraes classicos da Historia, q sociedade era belicosa e imoral no q fazia um cliche ainda muito comum na Historiagrafia Oficial e Classica. Insidindo na sociedade com mais deltalhes descobribos q prostituição e atividade sexual tinha hierarquia e respeitava o espaço público.

    Hoje podemso perceber que nao muito diferente as caractrísitcas da prostituição como profissão nos tempo comtemporaneos somente os metodos e sedução pelo prazer sexual mudaram a sociedade, no que diz respeito a cuidados de saude publica.

    Nos nunca entederemos o oficio desse mundo semi-marginal, mas saberemos como diversos ele fica com o passar dos. A Internet traz o sexo virtual a custo quase zero, mas ainda impoe limites de quem o pratica.

  • Alexandre

    Eu visitei um Lupanar em Pompéia, os cubiculos com cama e tudo, as paredes eram decoradas com figuras de posições sexuais e ainda tinha uma bacia para se lavarem.

  • http://hulahooseductionstore@hotmail.com Hulahoo Seduction Store

    Super Interessante!!!***************

  • Pingback: Descubra como eram as moedas do sexo utilizadas na Roma Antiga – História sem Fim()

  • Pingback: Como era um bordel na Roma Antiga – História sem Fim()

  • Pingback: Entre quatro paredes com uma prostituta da Roma Antiga – História sem Fim()

  • Thaís Santana

    Magina, claro que mudou! hahahahaha Elas tinhas mais preocupações trabalhistas do que atualmente!

  • http://www.fisica-interessante.com/ Renato

    Faltou dizer que ‘fornix’ significa ‘arco’ em latim e que é por isso que as mulheres que ficavam disponíveis próximas a arcos eram chamadas de fornicatrices.

  • gloria

    Ainda continua tudo igual, os grupos formados c\ esses nomes eram p\ q um grupo ñ invadisse o terreno do outro. Aquí na minha cidade a prostituição é reconhecida como profissão c\ recolhimento I N S S c\ carteira assinada.Há uma praça no centro onde elas ficam q é monitorada por cãmeras do COE , tudo na maior segurança. Mas ñ pensem q elas deixam outras vindas de outras cidades trabalharem nesse mesmo ponto , elas ñ aceitam e na cara dura tira o freques na marra. Se houver desentendimento a policia está de olho nelas, no final dá tudo certo, essa é a profissão mais velha do mundo.