Blogs

Os 5 parasitas mais nojentos do mundo

21 de agosto de 2010

A gente já falou de coisa boa (aka comida) e divertida (aka games). Agora é hora de botar coisa desagradável aqui que é para ninguém achar que a vida é só lindeza e gostosura. Desta vez, inspirados pela lista do Listverse, reunimos os 5 parasitas mais nojentos que existem. É claro, essa é uma questão subjetiva – tem gente que curte uma sanguessuga e outros que dirão que deixamos de lado bichos muito mais nojentos. Comente depois para dizer o que achou.


5º Piolho

Existem cerca de 3 mil tipos diferentes desses bichos horrorosos no mundo. Eles se alimentam de sangue, resíduos da epiderme ou secreções sebáceas do hospedeiro. Numa infestação média, há cerca de 50 deles na cabeça da vítima, mas pode haver o dobro disso e a pessoa acaba perdendo tanto sangue que fica anêmica. Os adultos têm 3 pares de pernas e uma garra na ponta de cada uma delas, que permite fixar nos fios de cabelo (eles descem ao couro cabeludo só para se alimentar). Sua vida é curta (cerca de um mês), mas produtiva: a fêmea é capaz de colocar mais de 100 ovos. Imagine ter 100 deles em você. ARGH!


4º Sanguessugas

Elas são hermafroditas, molengas, têm um corpo achatado e ventosas para se fixar aos hospedeiros. Se jogue num laguinho calmo e você correrá o risco de sair com alguns desses bichos presos no corpo e sugando seu sangue. Mas, pelo menos, dor você não iria sentir: a mordida da sanguessuga não dói, porque na mesma hora é secretado um anestésico natural. Além disso, a sua saliva tem uma substância anticoagulante (a hirudina) que impede a cicatrização. O verme pode sugar dez vezes seu peso corporal, aumentando de comprimento para receber todo esse alimento. E uma curiosidade malvada: se você jogar sal em cima, elas regurgitam o sangue que ingeriram.


3ºLarva da mosca-varejeira

Existem vários tipos de mosca varejeira (aquelas grandonas, geralmente de cor verde-azulada metálica, cuja fase larval é parasita), mas esta a que nos referimos é a da espécie Cochliomyia hominivorax. Elas pousam em feridas expostas de homens e outros mamíferos e depositam ali centenas de ovos. Quando nascem as larvas, elas se enterram na carne e começam a se alimentar dos tecidos. A ferida aumenta, começa a exalar um cheiro horrível e, se você olhar, consegue ver os bichos se movimentando lá dentro. Se a pessoa não procurar um médico, pode até morrer.


2º  Solitária

A solitária ou tênia é um parasita intestinal que o homem pode contrair quando ingere carne contaminada mal passada. O verme pode atingir o tamanho de 10 metros (!) no seu intestino delgado (no caso da espécie saginata) e 7 metros, no caso da solium. Sim, você pode viver com um monstro que tem 5 vezes a sua altura dentro do intestino. Esta última possui uma cabeça com 4 ventosas e uma dupla coroa de ganchos, que são usadas para fixação nas paredes do intestino. Os adultos, hermafroditas, produzem dezenas de milhares de ovos e podem viver algumas décadas se não a doença não for tratada. O HORROR, O HORROR.


1º Ancylostoma duodenale e Necator americanus (o verme do amarelão)

Esses parasitas, causadores do “amarelão” (a doença do Jeca Tatu), podem chegar ao seu organismo penetrando pela pele, geralmente do pé, quando você anda pelo solo contaminado. Uma vez dentro do seu corpo, o bicho faz uma bela viagem usando as suas veias como transporte: passa pelo coração, chega aos pulmões, depois sobe (ou é tossido) até à faringe. De lá, é engolido (sim, meu amigo, ENGOLIDO), e vai para o esôfago, de onde finalmente chega ao intestino. Ali, o verme já adulto gruda na parede intestinal e começa a se alimentar do sangue do hospedeiro, podendo causar anemia (que é tão forte que o cara fica amarelo), dor abdominal extrema, diarréia, fadiga e até mesmo fome bizarra de coisas não comestíveis, como a sujeira e lama.

Comente!