Bebidas energéticas

Por Redação Super Atualizado em 23/05/2015

Texto Rodrigo Cavalcante

1. Qual a origem?

Na década de 1980, o austríaco Dietrich Mateschitz, vendedor de uma empresa de cosméticos, notou que vários motoristas de táxi de Bangcoc, na Tailândia, tomavam um tônico chamado Kraeting Daeng (“Touro Vermelho” ou, em inglês, Red Bull) e resolveu lançar uma versão na Europa, criando o mercado de bebidas energéticas.

2. Quais os ingredientes?

Em geral, os energéticos misturam cafeína, açúcar e carboidratos com outras substâncias como taurina e glucuronolactona. A cafeína é a droga responsável por deixar a mente alerta. A taurina é um aminoácido presente em peixes e carnes que tem efeito antioxidante. E a glucuronolactona é também naturalmente produzida pelo corpo e ajuda a eliminar toxinas.

3. Quais os efeitos?

Segundo nutricionistas, há pouca diferença entre tomar uma xícara grande de café e uma lata de energético. O que preocupa os órgãos de saúde, contudo, é que, ao atenuar o efeito depressor do álcool, a combinação termina estimulando o consumo de álcool. Além disso, a publicidade a associa a eventos esportivos, apesar de as fórmulas não conterem minerais e propriedades hidratantes necessárias aos atletas.