GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Ser destro ou canhoto afeta a compreensão da linguagem de sinais

Nessa, os destros levam vantagem: suas mensagens são mais rapidamente captadas por quem "fala"

Ao falar uma outra língua, é normal que se tenha um pouco de sotaque. Especialmente se não for o seu próprio idioma. O mesmo vale para a linguagem de sinais. Mesmo sem abrir a boca, entender a mensagem que alguém está transmitindo pode ser uma tarefa tranquila ou mais complicada, dependendo se quem “fala” com você for destro ou canhoto.

É o que concluíram cientistas da Universidade de Birmingham, na Inglaterra, ao analisar 43 pessoas fluentes na British Sign Language (BSL) – equivalente britânico da nossa LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais). Eles buscavam cravar o quanto usar mais a mão esquerda ou a direita pode interferir na comunicação das pessoas com deficiência auditiva. 

No experimento, descrito no estudo publicado no periódico científico Cognition, os participantes viam uma imagem e, em seguida, o signo correspondente a ela em linguagem de sinais. Foram usadas no estudo palavras como “chocolate”, “violão” e “mesa”.  Aqui, a palavra “madeira” é comunicada por um canhoto e neste aqui, por um destro

Em geral, os destros tendem a mandar melhor na tarefa. Entender a mensagem de alguém que prefere usar a mão direita é mais rápido do que se o mesmo gestual fosse feito por um canhoto.

Veja também

Isso acontece porque há mais pessoas destras no mundo. Assim, quem se comunica a partir da linguagem de sinais tem normalmente de acompanhar as mensagens sendo transmitidas com a mão direita na liderança das ações. 

No entanto, quando algum “signo” mais complexo precisa ser representado, a mão dominante acaba importando um pouco mais. Como signo mais complexo, entenda palavras que precisam das duas mãos para serem transmitidas. “Madeira” é um exemplo disso: a mão espalmada pode ser a direita, se você for destro, ou a esquerda, se você for canhoto. Para esse tipo de palavra, a ordem dos fatores altera sim o produto.

Nessa situação, destros entenderam mais rápido quem se orientava mais com a direita – e os canhotos, os “falantes” que lideravam as ações com a esquerda.

Embora a mensagem e o movimento seja o mesmo, ser canhoto é como ter “sotaque”: a mensagem é transmitida, mas menos eficientemente do que na variação padrão da língua. Quem prefere a mão esquerda tem mesmo razão em dizer que o mundo é feito para os destros.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Verônica Santos

    MT interessante, pena que se usou o termo “linguagem de sinais”… É um idioma, portanto, Língua de Sinais.
    Mas ainda assim, gostei rsrsrsrs
    Poderiam rever isso nas próximas redações sobre o assunto, visto que na comunidade surda, o termo usado pode ser considerado depreciativo ao idioma.

    Curtir