Bomba de efeito moral assusta mais não fere - Superinteressante

Bomba de efeito moral assusta mais não fere

O que são bombas de efeito moral?

“São armas usadas para controlar situações de tumulto sem ferir ou matar os envolvidos”, explica o químico Renato Sheeny, da Condor Indústria Química, que fabrica os artefatos. O princípio consiste em paralisar pelo susto. Existem quatro tipos de bombas. A mais conhecida é a granada de gás lacrimogênio que, ao ser disparada, solta um gás que irrita os olhos, a pele e a laringe e ainda provoca mal-estar. Os efeitos são momentâneos. Outro artifício são as granadas de fumaça colorida que formam uma espessa cortina que impede a vítima de se orientar.

Geralmente, são usadas em conjunto com as granadas explosivas de luz e som. Quem sofre esses efeitos termina desorientado e praticamente impossibilitado de qualquer reação. O corpo da bomba é produzido com um plástico especial, que se desintegra evitando a formação de estilhaços. Caso esses três artifícios não sejam suficientes para conter o tumulto e algum agressor consiga furar o bloqueio, a polícia usa cartuchos de bala de borracha. Elas provocam pequenos hematomas e só podem ser disparadas a uma distância de, no mínimo, 30 metros.

publicidade

anuncie

Super 345 - Falta de sol e a polêmica da vitamina D Por anos, o sol foi um vilão da saúde, e aprendemos a nos esconder dele. Hoje, mais da metade da população tem níveis baixos de vitamina D. E isso pode estar ligado ao aumento nos casos de depressão, câncer e outras doenças. Assine a Super Compre a Super

Superinteressante ed. 345
abril/2015

Falta de sol e a polêmica da vitamina D
Por anos, o sol foi um vilão da saúde, e aprendemos a nos esconder dele. Hoje, mais da metade da população tem níveis baixos de vitamina D. E isso pode estar ligado ao aumento nos casos de depressão, câncer e outras doenças.

- sumário da edição 345
- folheie a Superinteressante

Você está na área: Cotidiano

publicidade

anuncie