Só se deve dirigir quatro horas depois de beber - Superinteressante

Só se deve dirigir quatro horas depois de beber

Depois de um copo de vinho ou cerveja, quanto tempo o álcool leva para sair do corpo e escapar do bafômetro?

 

Varia muito, conforme o bebedor. A tonteira da embriaguez acontece enquanto o álcool age sobre o sistema nervoso. Os dois fatores mais importantes são o sexo e o peso. “Sabemos que a mulher é mais sensível do que o homem”, diz a hepatologista Edna Strauss, presidente da Associação Latino-americana para Estudo do Fígado. “Na mulher, as enzimas que metabolizam o álcool são menos ativas. Com isso, quase tudo vai para a circulação.” Os magros também ficam embriagados com mais facilidade porque o álcool se dissolve em gordura. Os gordos absorvem melhor. A duração da embriaguez também depende do hábito de beber. Aqueles mais acostumados desenvolvem uma certa resistência. Em geral, são necessárias 4 horas para o álcool ser totalmente eliminado (veja infográfico abaixo).

O longo caminho do gole

Alcool afeta sangue, sistema nervoso e fígado.

Logo após o primeiro gole, a bebida vai para o tubo digestivo e para a corrente sanguínea.

 

Minutos depois, o álcool age sobre o sistema nervoso, causando tonteira e diminuindo a coordenação.

 

Até ser processado pelo fígado e eliminado, passam-se cerca de 4 horas. Só então dá pra passar pelo bafômetro.

publicidade

anuncie

Super 345 - Falta de sol e a polêmica da vitamina D Por anos, o sol foi um vilão da saúde, e aprendemos a nos esconder dele. Hoje, mais da metade da população tem níveis baixos de vitamina D. E isso pode estar ligado ao aumento nos casos de depressão, câncer e outras doenças. Assine a Super Compre a Super

Superinteressante ed. 345
abril/2015

Falta de sol e a polêmica da vitamina D
Por anos, o sol foi um vilão da saúde, e aprendemos a nos esconder dele. Hoje, mais da metade da população tem níveis baixos de vitamina D. E isso pode estar ligado ao aumento nos casos de depressão, câncer e outras doenças.

- sumário da edição 345
- folheie a Superinteressante

Você está na área: Cotidiano

publicidade

anuncie