GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Quem são os imortais da Academia Brasileira de Letras?

Nem sempre eles se destacam pelos livros que escreveram

Érika Georgino

Monteiro Lobato, Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector. Nenhum deles ocupou cadeira na Academia Brasileira de Letras (ABL). Em compensação, Ivo Pitanguy, José Sarney e Paulo Coelho estão entre os atuais 40 imortais, o que mostra que não são só as letras que contam (ver quadro Dança das cadeiras, na pág. à direita).

O estatuto da ABL explica em seu 2º artigo que “só podem ser membros efetivos da Academia os brasileiros que tenham, em qualquer dos gêneros de literatura, publicado obras de reconhecido mérito ou, fora desses gêneros, livro de valor literário”. Na prática, ocupa a vaga quem fizer o melhor lobby entre os 39 imortais que, em de voto secreto, escolhem seu próximo colega.

E mais uma eleição se aproxima. Em 28 de fevereiro faleceu o bibliófilo José Mindlin, que desde 2006 ocupava a cadeira 29. Em 4 de março, quando foi declarada vaga na Sessão da Saudade, já despontaram vários e variados candidatos, como o cartunista Ziraldo, o sambista Martinho da Vila e o diretor da Biblioteca Nacional, Muniz Sodré. Mas as apostas repousam em Eros Grau, que já ocupa uma cadeira cobiçada: ele é ministro do Supremo Tribunal Federal.

Mas fãs de ironias históricas devem torcer para o embaixador Geraldo de Holanda Cavalcanti, casado com a escritora Dirce de Assis Cavalcanti, filha de Dilermando de Assis. Em 1909, Dilermando matou, em legítima defesa, Euclides da Cunha, que ocupava a cadeira nº 7 da ABL. Exatos 101 anos depois, o genro de um assassino de imortal se tornando imortal – dava um livro.

MULHERES
80 anos foi o tempo que levou para que uma mulher ingressasse na academia: a primeira foi Rachel de Queiroz, em 1977.

À FRANCESA
1897 é o ano de criação da ABL, inspirada na Academie Française – bem de acordo com o gosto da elite intelectual do Rio de Janeiro da época.

OS ELEITOS
293 membros já passaram pelas 40 cadeiras da ABL.

VETERANOS
77 anos é a média de idade dos imortais
63 anos é a média da idade em que foram eleitos

LONGO E BREVE
– Mais tempo como imortal: Carlos Magalhães de Azeredo, de 1897 a 1963 (66 anos). 
– Menos tempo como imortal: João Guimarães Rosa, assumiu 5ª e morreu domingo (3 dias).