GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Arqueólogos escavaram “túmulo de Jesus”

É a primeira vez em mais de mil anos que pesquisadores entram tão fundo no que se imagina que seja a tumba do messias cristão

É, a gente sabe: todo ano aparece uma notícia dessas. Mas dessa vez, segundo a National Geopraphic, arqueólogos da Universidade de Atenas estão mais próximos do que nunca de descobrir se o túmulo de Jesus Cristo está realmente sob a Basílica do Santo Sepulcro, em Jerusalém – como acredita a tradição cristã.

Se leva tanto tempo para descobrir isso, já deu pra imaginar que essa tarefa não é fácil. E não é mesmo: para começar, o lugar tem uma história caótica, de templo após templo sendo construído, um em cima da ruína do outro, desde muito antes do imperador Constantino erguer a Basílica, em 4 D.C, sobre o suposto túmulo de Cristo.

LEIA: Os anos ocultos de Jesus

Apesar da dificuldade da busca arqueológica pela tumba sagrada, ela não era o objetivo inicial dos cientistas: eles foram chamados para lá para fazer um trabalho de conservação da Edícula, um espaço que, em tese, está logo acima do túmulo. Construída em 1300, a estrutura pegou fogo em 1810 e, então, precisou ser reconstruída – o que escondeu ainda mais o que está enterrado ali.

O trabalho de conservação da Edícula pelos arqueólogos começou no ano passado. Mas o restauro foi apenas o começo de uma tarefa muito maior: ao ter contato com partes da estrutura que não eram vistos desde 1550, os cientistas acabaram descobrindo que havia muito mais camadas subterrâneas naquele lugar do que se imaginava até então.

LEIA: Jesus – A verdade por trás do mito

Neste ano, os arqueólogos finalmente conseguiram permissão para abrir a Edícula e explorá-la. Como o local é muito sagrado, eles só puderam explorá-lo por pouco tempo – mas foi o suficiente para entrar em contato com algumas estruturas enterradas, que não eram vistas há mais de mil anos.

Uma vez dentro da Edícula, os arqueólogos encontraram uma espécie de laje de mármore, adornada com uma cruz. Seria tentador pensar que aquele era o verdadeiro túmulo de Cristo, mas essa laje era recente demais para isso – datava da época das Cruzadas, bem depois do que se supõe ser a morte do Messias. Assim, continuaram explorando, em busca da tumba original.

Poucas horas antes do fim do prazo estabelecido, os pesquisadores finalmente encontraram algo promissor: o que parece ser a camada mais profunda da tumba, no coração da Edícula. Embora os cientistas não tenham encontrado ossos, eles acham que aquele pode ser o lugar final de descanso do judeu que, na época, era conhecido como Jesus.

LEIA: Conheça as 16 tumbas mais famosas do mundo

“Pode ser” porque há, ainda, outro problema nessa descoberta: em Jerusalém, existem mais de mil tumbas espalhadas pela cidade, todas muito parecidas com essa – enfeitadas de um jeito bastante rico, como era o costume dos judeus na época em que Jesus teria morrido. Então, ninguém sabe se aquele é realmente o túmulo de Cristo ou se foi simplesmente escolhido, aleatoriamente, entre todos os outros como uma representação desse jazigo sagrado.

Nessa pesquisa arqueológica em busca da tumba cristã, só uma coisa é certa: ainda falta cavar muito chão para encontrar alguma coisa que sirva minimamente de resposta para esses mistérios religiosos.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Finalmente leio a notícia (que também saiu em outros portais) com a conotação correta no título: “túmulo de Jesus” assim, com aspas. Os outros não colocaram aspas, logo, presumindo erradamente como real algo que só é virtual.
    A chance de ser o túmulo do personagem de nome Jesus é a mesma que ganhar na mega sena 100 vezes em 100 concursos seguidos. Nenhuma.
    Por quê? Ora, é um personagem inventado, sem nenhum registro oficial histórico (de reais historiadores).
    Tá, ok, vou dar uma chance, dou o benefício da dúvida, vamos supor que o tal de Jesus realmente existiu.
    Ainda assim a chance de a mamãe do Constantino acertar o túmulo certo depois de 400 anos seria zero, pois a intenção dela era outra, fazer um bom marketing dando uma força ao filho ditador, recém convertido, para ajudá-lo na batalha para empurrar goela abaixo de todo o Império uma nova religião.
    Era uma luta inglória, seria como tentar fazer todos os cristãos de hoje virarem muçulmanos na marra, ou vice-versa.
    Então veio a “mamãe salvadora” com uma boa ideia, “encontrar” o túmulo dele, e “conseguiu”, olha que “sorte”.
    Para isso poderia ser qualquer uma, quem poderia provar o contrário? E quem desdiria a mãe de um ditador? A mãe de ditadores são todas santas… kkkk..
    Daí a notícia se espalhou, como previsto por ela, como um spam se espalha hoje, e todo mundo acreditou que foi verdade. Inclusive hoje portais de notícias divulgaram como se fosse mesmo. Santa ingenuidade.

    Curtir

  2. Boa noite, vejo que você, “Fred” é uma pessoa bem instruída e de boa ortografia. Meus “parabéns” pela sua “inteligência”, pelos seus “conhecimentos” da história da humanidade e saber se expressar de forma clara e direta. Ele, te ama mesma assim.

    Curtir

  3. Wesley Nascimento da Silva

    otimo esclarecimento fred, parabens. essa estoria existe em muitas “religioes” muito mais antigas que o cristianismo, em mais de 100, então não ha o que falar. sem argumentos, não da para discutir. simples, o dito cujo, morre todo ano no domingo, e nenhum mane desses ai sabe porque. isso que me destroi, kkkkkk

    Curtir