GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Deuses do Olimpo: impulsivos, ciumentos e humanos demais

Os deuses da Grécia não controlavam seus impulsos, e se comportavam como humanos – com superpoderes

Essa mitologia foi uma evolução do politeísmo dos povos indo-europeus, que colonizaram a região, e guarda semelhança com outras religiões da época – dos nórdicos aos hindus. Eram mais de 600 divindades; 12 no Olimpo.

Zeus, o pai de todos

Era o chefe do Olimpo. Com frequência, foi retratado como um senhor de barbas longas e grisalhas, munido de um escudo mágico e de uma das mais poderosas armas da mitologia: o relâmpago. Zeus também era visto como um símbolo da ordem, o único que ousara desafiar a anarquia dos titãs (veja abaixo). Mas seu reinado não era absoluto, como o do Deus cristão. Ele tinha poderes limitados e enfrentava conspirações de outros deuses. Certa vez, enquanto dormia, o senhor do Olimpo foi acorrentado e teve suas armas roubadas por Poseidon, Hera e Apolo – respectivamente, seu irmão mais velho, esposa e filho.

(Caco Neves/Superinteressante)

No final, porém, Zeus sempre levava a melhor. E ainda punia os conspiradores. Poseidon e Apolo foram condenados a trabalhar como escravos para o rei de Troia, enquanto Hera passou anos no céu dependurada pelos pés. Mas a grande característica de Zeus era a luxúria. O rei dos deuses pegava todo mundo, das divindades aos mortais. Muitas vezes, assumia formas pouco usuais para acelerar o jogo da sedução. Para cortejar a princesa Europa, se transformou em um galante touro branco – e teve três filhos com ela. Até hoje, a maioria dos personagens do Olimpo é descendente do deus mais poderoso (e promíscuo) da Grécia Antiga.

Gaia e Urano

Ela simbolizava a Terra, e ele, o céu. Nasceram do Caos, o deus que representava a desordem inicial do Universo. Juntos, deram vida aos titãs.

Cronos

O deus do Tempo, foi o mais terrível de todos os titãs. Junto com Reia, teve seis filhos: Héstia, Hades, Deméter, Hera, Poseidon e Zeus.

Hera

Além de irmã, foi a esposa de Zeus. Era considerada a rainha do Olimpo. Tinha temperamento explosivo e não suportava
a infidelidade do marido.

Atena, a sábia guerreira

Certo dia, Zeus acordou com uma dor de cabeça brutal. Ele decidiu apelar para uma espécie de cirurgia radical: Hefestos, o deus do fogo e dos metais, abriu-lhe o crânio a golpes de marreta. E foi dos miolos de Zeus que surgiu uma das divindades mais importantes do Olimpo: Atena, a deusa da sabedoria.Era uma figura de beleza estonteante, que vivia sendo cortejada. Mas jamais se entregou.

(Caco Neves/Superinteressante)

Centrada e generosa, Atena se consagrou como uma virgem eterna, mais interessada em aconselhar e proteger seus seguidores do que no amor. Só perdia a calma quando questionavam sua beleza – como todos os deuses, era muito vaidosa – ou quando apelavam para a violência, que repudiava.

Afrodite

Filha de Urano, foi a mais bela de todas as deusas. Seus poderes regem o amor, o sexo e o prazer físico.

Poseidon

Responsável por comandar os mares. Invejava o poder conquistado por seu irmão, Zeus, e sempre conspirava para derrubá-lo.

Hades

Um deus recluso, que reinava sobre os subterrâneos da Terra, para onde iam os mortos.

Apolo, o mal-amado

Filho de Zeus com a deusa Leto, Apolo era uma das figuras mais ecléticas do Olimpo. Deus da luz, da medicina, das artes e dos rebanhos, também guarnecia o Oráculo de Delfos, o templo que funcionava como o Google dos gregos em busca de respostas. Apolo tinha rosto jovem e corpo atlético. Um galã. Mas era infeliz no amor.

(Caco Neves/Superinteressante)

Sua grande dor de cotovelo foi Dafne. Tudo começou em uma briga com Eros – que os romanos chamavam de Cupido. Para se vingar, o menino desferiu duas flechas. Uma delas, dourada, atingiu o coração de Apolo, que foi tomado por um amor indescritível. A outra, de chumbo, alvejou Dafne, que passou a ter horror à ideia de amar. Tanto horror que ela preferiu ser transformada em uma árvore a ter de suportar o grudento filho de Zeus. A árvore em questão era o loureiro – desde então, os gregos usam ramos de louro para celebrar suas conquistas.

Ares

O deus da guerra, apreciador do rugido das batalhas e do cheiro de sangue.

Hermes

Com sandálias aladas, era o mensageiro dos deuses, adorado pelos mercadores, negociantes e viajantes.

Hefesto

Era o deus do ferro e do fogo, responsável por forjar algumas das mais poderosas armas da mitologia grega.

 

Você pode conferir mais informações e curiosidades sobre a Grécia no Dossiê Super que está nas bancas