GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Brasil é o terceiro país mais ignorante do mundo

O estudo, feito por instituto britânico, mediu o que os brasileiros sabem sobre si mesmos.

Qual a porcentagem de brasileiros com acesso à internet? As famílias mais ricas concentram quanto da renda total do país? A cada 100 pessoas no Brasil, quantas vivem na zona rural? O instituto de pesquisas britânico Ipsos Mori fez esse tipo de perguntas para brasileiros. Os palpites passaram tão longe das repostas corretas, que renderam ao Brasil o título de terceiro país mais ignorante sobre si mesmo.

O estudo intitulado Perils of Perception (Perigos da Percepção) foi feito com 33 nações, de todos os continentes. O país que menos sabe sobre sua própria situação é o México, seguido pela Índia e sobrando para nós a medalha de bronze. Na outra ponta, o mais consciente do ranking foi a Coreia do Sul, em segundo ficou a Irlanda, com a Polônia em terceiro para fechar o pódio.

Para fazer o cálculo o estudo produziu 12 questões, e comparou as suposições da população com dados reais. Os brasileiros se mostraram especialmente ruins em falar sobre idade. O país teve a maior margem de erro, quando perguntaram a idade media de seus habitantes (o palpite foi 56 – 25 a mais do que os corretos 31 anos). Mas nós também lideramos os erros na questão “A cada 100 pessoas, quantas você acha que têm 14 anos ou menos?”, a média dos chutes foi 39, a resposta correta seria 24.

LEIA: O lado bom da educação pública brasileira

O povo brasileiro também tem menos mulheres no poder do que imagina. Enquanto a população acreditava que 31% dos políticos fossem mulheres, o número de verdade é menos que a metade disso: 14%. Outro erro de destaque foi na pergunta “Qual a porcentagem de imigrantes no seu país?”. As respostas do Brasil apontavam que 25% dos habitantes vieram de fora. Erramos feio. Na verdade, só 0,3% da população é estrangeira.

A pesquisa foi feita entre os dias 1 e 16 de outubro, conversando com cerca de 1000 brasileiros. Se você tem certeza que tiraria uma pontuação melhor do que nossos conterrâneos entrevistados, pode tentar provar isso. Os organizadores da pesquisa disponibilizaram um quiz online, para todo mundo testar os conhecimentos sobre próprio país. Você pode acessá-lo aqui – só não vale ver as respostas antes.

LEIA TAMBÉM: 
5 professores que marcaram a educação brasileira
O que fazer com a educação pública? 3 lições para São Paulo
7 “fatos” científicos que você aprendeu errado na escola

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Pesquisa insatisfatória com apenas 33 países pesquisados. Não dá para se ter em mãos amostragem próxima da realidade… Mas não era para estarmos tão mal assim. Pelo seu tamanho e sua população o Brasil sempre se enquadra na média de qualquer questionário. De um lado parte respeitável de brasileiros vai à luta, estuda, trabalha, está atenta ao se passa no país e no mundo; tem opinião formada em uma gama de assuntos… Infelizmente, outra parte respeitável se acomoda… Pela internet quando se posta matéria com certo tamanho de conteúdo, mesmo se tratando de matéria séria, de alto nível, poucos curtem ou leem, sequer compartilha. Segundo estudo o brasileiro lê apenas dois livros por ano. Não se sabe qual conteúdo que aprecia… A parte que está na linha de pobreza justifica-se… Uma parte dos nossos jovens compõe o grupo Nem-Nem; nem estuda, nem trabalha. Os idosos estão engrossando suas fileiras só com perfil diferente. Nem trabalha, nem são aposentados; maioria não lê e não se informa…

    Curtir

  2. Se a educação pública piorou a olhos vistos; se cada vez mais entram analfabetos funcionais em maior número no Ensino Médio (e se formam no Ensino Médio como entraram nele, incapazes), pois não se pode mais rodar de ano ninguém, um absurdo; se os cotistas de menor qualificação educacional entram nas universidades (inclusive analfabetos funcionais); se nesse país proliferam greves escolares todos os anos, fato que prejudica a qualidade da educação passada aos alunos; se as drogas se popularizaram em todas as classes (isso afeta tremendamente a capacidade cognitiva); se a evangelização é agora a “mola mestra da salvação”, não mais a escola; se somos o 81º país em produtividade; se somos o 75º em IDH; se somos o 133º (de 139 países) em Matemática e Ciências, você quer um milagre?

    Curtir

  3. Imagina se fosse um país rico?

    Curtir

  4. Ignez Wippel Arima

    O senhor inicia afirmando que a pesquisa é insatisfatória porque “apenas” 33 países foram pesquisados. Quantos países há no mundo? 193, segundo a ONU. O Teorema Central do Limite, considera que amostras maiores que 30 constituem uma boa amostra. Logo, é interessante que reveja seus conceitos. Recusar a pesquisa por conta do seu empirismo é precário. Sua impressão nos dá a impressão que conhece quase todo o país. Ir aa luta como afirma não é sinonimo de preparo. Pouquíssimos brasileiros se dedicam a conhecer o próprio país, nossas características, nossa história, nossas necessidades. Repetem o que a imprensa mal ou bem apresenta. A pesquisa é relevante por demonstrar que não há conhecimento da demografia. Fato. Há conhecimento ainda menor sobre saneamento, energia, segurança, habitação, escolaridade, economia interna. O conhecimento não deriva apenas da escola, mas do acesso aa informação. Desculpe-me, mas o senhor reforça o estereótipo, ao negar uma pesquisa e deitar impressões como se fossem a realidade.

    Curtir

  5. Carlos Shigueru Akamatsu

    Confronte com o livro “A Cabeça dos Brasileiros” de Alberto Carlos Almeida de uns 10 anos atrás, verá um país bem diferente desta visão que brasileiro tem.

    Curtir

  6. Dyego Oliveira

    Essa é uma pesquisa totalmente tendenciosa e desnecessária.

    De uma lista com mais de 190 países, escolheram só 33 para fazer?
    De 200.4 milhões de brasileiros, fizeram uma pesquisa com apenas 1000 e acham isso satisfatório?

    A pesquisa também não considera os aspectos geográficos do país, pois obviamente em países pequenos como a Coréia do Sul, Polônia e Irlanda a distribuição de informação e a formação como uma sociedade é mais consistente do que em países grandes como México, Índia e Brasil.

    Daí vem a matéria coroar os países mais ignorantes do mundo sem considerar os que realmente se encaixariam nessa descrição…

    Curtir

  7. Carlos Shigueru Akamatsu

    Esta pesquisa tem lá um tom de Hans Rosling onde ele também brinca com o público comparando-os com chipanzés: https://www.ted.com/talks/hans_rosling_shows_the_best_stats_you_ve_ever_seen

    Curtir