Insetos brasileiros

Você está vendo, em tamanho natural, as mais impressionantes espécies brasileiras da classe dos insetos. Para fazer este pôster, a SUPER vasculhou a coleção do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo, a maior em exemplares catalogados da América Latina. Achamos uns bichos inesquecíveis.

 

O maior do mundo

O nome deste besouro descomunal só podia ser este mesmo: gigante titânico. Ele é o recordista da ordem dos coleópteros, que reúne nada menos que 330 000 espécies. Mas, apesar de grande, é pouco conhecido. Quase todo tempo, esconde-se sob a casca das árvores. Às vezes voa. Já pensou esbarrar nele?

Até 22 cm - Titanus giganteus - Amazônia

 

Finas como o ar

Asas transparentes também podem ser um meio de defesa. Estas duas borboletas do gênero Cithaerias são quase invisíveis no ar. Paradas, tornam-se vulneráveis porque contrastam com o lugar em que pousam. Em último caso, têm “olhos falsos” na ponta das asas. Os predadores, que mordem pela cabeça, se confundem e mordem a asa. E ela ainda pode fugir

Até 4 cm - Cithaerias - Amazônia

 

Bom de briga

O chamado besouro-rinoceronte é raro e desconhecido. Apenas os machos têm este vasto chifre, usado nas brigas pela disputa de namoradas. A ponta da cabeça parece um espeto, mas, na verdade, funciona como uma alavanca. Serve para virar o oponente de pernas para cima. O vencedor esforçado conquista o direito de procriar

Até 15 cm - Dynastes hercules - Mata Atlântica e Amazônia

 

Roxo para enganar

Gafanhotos não são vistosos. Neste albipes, aí embaixo, o belo tom roxo é um problema. É que seus principais predadores, as aves, seguem o bicho no ar, atrás do colorido forte. Ao pousar, ele fecha as asas e o roxo desaparece, confundindo o perseguidor. Só aí pode comer em paz: são vorazes devoradores de plantas. Mas, repare na foto: apenas um par de asas, o da direita, está aberto. O da esquerda você não vê porque está fechado, ao longo do corpo

Até 9,5 cm - Titanacris albipes - Amazônia

 

Mariposas tecelãs

São os bichos-da-seda brasileiros. Os fios que tecem para montar os casulos têm maciez e resistência suficientes para virar tecido. Isso só não aconteceu ainda porque os casulos são irregulares e ninguém descobriu um método para desenrolá-los. As tecelãs desmentem a falsa impressão de que as mariposas são sempre feias

Até 9,5 cm - Rothschildia hopfferi - todo o país

 

O vôo mais alto

Seda azul e corcovado são os nomes populares destas jóias invertebradas que voam a mais de 10 metros de altura, um recorde entre as borboletas. É uma espécie que gosta de calor, encontrada apenas nos trópicos. A azul (no alto, à esquerda) é o macho. A fêmea (acima) é alaranjada e 2 centímetros maior

Até 9 cm - Morpho rhetenor - Amazônia

 

Soberana da mata

Esta mariposa, conhecida popularmente como imperador, é, simplesmente, a maior do planeta. Aparece no Brasil todo, inclusive em áreas urbanas. Ao contrário das borboletas, as mariposas só voam à noite. Por isso, geraram uma superstição: as grandes são chamadas de “bruxas”. Acredita-se que tragam má sorte às casas e jardins que freqüentam. Pura bobagem

Até 30 cm - Thysannia agrippina - todo o país, inclusive áreas urbanas

 

Matemática

Borboletas do genero Catagramma, como esta, que você vê de frente e verso, têm, sobre as asas, belas manchas diferenciadas, vermelhas e azuis, em fundo preto (acima), e, embaixo (a esquerda), o número 80. Esses padrões de desenho, com suas sutis diferenças, servem para identificar as parentas

Até 6 cm - Catagramma sorana - Norte e Nordeste

 

Caçadora feroz

Tão dócil que pode ser tocada, esta monstruosa vespa torna-se agressiva ao caçar seu prato predileto, as aranhas. Ela pega mas não mata: injeta um veneno que deixa os aracnídeos adormecidos, abre um buraco na terra, põe um ovo sobre a presa e a enterra. Como os monstros do filme Allien, o Oitavo Passageiro, o filhote cresce dentro do hospedeiro

Até 6,5 cm - Pespis heros - Amazônia

.

 

Disfarce perfeito

Para encontrar o bicho-pau, este comprido e ameaçador parente do gafanhoto, é preciso ter olho vivo. Ele some na vegetação. Mas o grandão aí é um dos insetos mais inofensivos que existem. Ele só come folha de goiaba. A fêmea tem uma espécie de catapulta no abdome que atira os ovos longe. Assim, a ninhada não é devorada de uma só vez por um predador

Até 30 cm - Bicho-pau (ainda não classificado) - matas, no Brasil todo, e cerrados

 

Louco por chocolate

Sombra e umidade são uma festa para este besouro que dá nas plantaçõe de cacau – o fruto do chocolate, na Bahia. É outro ilustre desconhecido. A derrubada dos cacaueiros e sua substituição por cana-de-açúcar e pastagens ameaça extinguir a espécie antes mesmo de ela ser estudada.

Até 8 cm - Megasoma gyas - Mata Atlântica

 

Bom marceneiro

O serra-pau é um besouro que corta madeira para comer. Apesar da pinta braba, é uma fera mansa: suas mandíbulas dentadas não matam ninguém, só cortam galhos. As larvas abrem vastas galerias nos troncos. Assim, o serra-pau passa boa parte do dia escondido sob a casca das árvores. Os macacos, que sabem disso, adoram comê-los

Até 16 cm - Macrodontia cervicornis - Mata Atlântica

As baratas dão nojo.

Está certo. Mas você sabia que elas reciclam os recursos do planeta?

 

Devorar detritos, de qualquer tipo, é a maior virtude das baratas. Elas convertem porcarias em proteínas que servem de comida para uma infinidade de outros bichos.

 

Zum-zum na floresta

O monstrinho aí do lado (aumentado duas vezes), não é nenhuma das oito espécies de baratas que infestam as cidades e horrorizam as donas de casa. Esta é silvestre e anda por todos os tipos de mata brasileira. A carapaça da cabeça e o corpo achatado não são um acaso: ela precisa deles para se esgueirar sob os troncos e folhas onde mora

Até 8,5 cm - Blaberus sp - Matas do Brasil

Cobertor alado

Insetos, como esta mariposa, podem até ter uma floresta de pêlos no corpo

 

Ao pronunciar a palavra inseto, você está se referindo a mais da metade de todas as espécies já catalogadas sobre o planeta. São 751 000 bichos distintos em um total de 1 413 000 espécies. Ao desfazer a última dobra deste pôster, você vai ver doze extraordinários exemplos dessa imensa fauna, todos brasileiros. O Brasil é o maior hábitat de insetos do mundo.

 

Vôo sedoso

Nesta foto, aumentada duas vezes e meia, quase dá para sentir a maciez dos pêlos destas asas. Não, elas não atrapalham o vôo. Servem de camuflagem, ajudando o inseto a confundir-se com os troncos escuros e cobertos de musgos em que pousa. É verdade, parece um morcego.

Até 11,5 cm - Arsenura sp - matas do Brasil

publicidade

anuncie

Super 342 - Êxodo Como um grupo de escravos se aproveitou de um colapso no clima para fugir do Egito, dar origem à maior de todas as histórias da Bíblia e mudar para sempre a civilização. Assine a Super Compre a Super

Superinteressante ed. 342
janeiro/2015

Êxodo
Como um grupo de escravos se aproveitou de um colapso no clima para fugir do Egito, dar origem à maior de todas as histórias da Bíblia e mudar para sempre a civilização.

- sumário da edição 342
- folheie a Superinteressante

Você está na área: Mundo Animal

publicidade

anuncie