GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Cuidado com a postura: sua saúde depende dela

Não é só dor nas costas. Várias doenças são causadas por má postura. Para ter saúde você precisa aprender a sentar, ficar em pé e deitar do jeito certo

De que adianta uma dieta saudável se o estômago está espremido entre as costelas, o intestino amassado pelo tronco e os nutrientes tirados da comida não circulam porque as veias foram obstruídas por vértebras mal empilhadas? Ou, então, de que vale largar o cigarro quando o pulmão está tão esmagado que não sobra espaço para o ar puro? E para que serve, afinal, um corpo forte e musculoso se as juntas não funcionam e as costas doem a qualquer movimento?

Os médicos estão cada vez mais convencidos de que, sem uma boa postura, não dá nem para sonhar com um corpo saudável. “As evidências de que muitas doenças nos órgãos estão ligadas à posição do corpo tornaram-se incontestáveis”, afirma o pesquisador americano Donald Harrison, da Universidade do Sul da Califórnia. “Sabemos que enfermidades nos pulmões, rins e no estômago estão associados à coluna”, concorda o ortopedista Ronaldo Azze, da Universidade de São Paulo. “Não há mais dúvidas de que uma boa saúde depende também da postura.”

Partindo dessa idéia, uma nova geração de terapeutas brasileiros tenta resolver os problemas antes de eles virarem doenças. “É preciso que todos tenham consciência de sua postura”, afirma Carmela Romano, de São Paulo, praticante de ginástica holística, uma dessas novas terapias (veja na página 34) de reeducação corporal que atraem cada vez mais adeptos. Ou seja, se não quisermos sofrer depois, precisamos aprender a perceber quais ossos estão curvados, que músculos ficam tensionados e quais tendões estão sendo puxados cada vez que andamos, sentamos ou deitamos. Por isso, endireite o corpo e preste atenção no que você vai ler.

Órgãos precisam de espaço

Não fossem seus ossos, você se pareceria muito com um saco de batatas. O esqueleto serve para sustentar seu corpo em pé, mas não é só isso. É ele que mantém as veias esticadas, separa os pulmões do coração e segura o sistema digestivo no lugar. Enfim, sem ele não haveria espaço para nenhuma de suas engenhosas maquininhas internas funcionarem. Isso tudo, é claro, se cada osso estiver no lugar certo. Um corpo curvado, com ossos tortos, atrapalha mais do que ajuda.

Para começar, um sujeito que tem lordose, que é uma curvatura para dentro nas costas, ou escoliose, nome que se dá à coluna torta para o lado, simplesmente não consegue inflar completamente os pulmões. “Ele respira menos, por absoluta falta de espaço”, conta o psicólogo Pedro Prado, praticante de uma técnica de educação de postura chamada rolfing.

Como conseqüência, o sangue torna-se mais pobre em oxigênio. Não bastasse isso, circula com mais dificuldade. “Nossos tecidos são como esponjas”, compara o ortopedista e terapeuta de rolfing Fernando Bertolucci, de São Paulo. “Se ficamos curvados, as células se amontoam umas nas outras, espremendo a esponja. Daí o sangue não consegue entrar nelas.”

Como faltam oxigênio e nutrientes, o organismo acaba se enfraquecendo. A próxima vítima é o sistema imunológico, que se torna ineficiente. Por causa de uma coluna mal posicionada, temos então um paciente sujeito a todo tipo de doenças. Os outros órgãos também sofrem com a falta de espaço (veja alguns exemplos nos infográficos). Até os sentidos acabam prejudicados. “Um pescoço tenso demais atrapalha a visão porque não permite que a cabeça vire facilmente”, diz Prado. Resumindo: nada funciona direito.

Toda posição cansa depois de um tempo

Não existe uma única postura certa. “Todas elas geram dor”, afirma Raquel Casarotto, fisioterapeuta da Universidade de São Paulo. Algumas posições provocam menos desgaste (veja os infográficos), mas passar o dia inteiro sentado é sempre ruim. “Durante o trabalho, é preciso parar por 10 minutos a cada hora, para aliviar ossos e músculos”, recomenda Raquel.

As lesões por esforço repetitivo são contusões produzidas pela manutenção por muitas horas de uma posição inadequada. “Elas são a maior causa de invalidez provocada por doença adquirida no trabalho”, alerta a médica Maria Maeno, do Centro de Referência da Saúde do Trabalhador, em São Paulo. O melhor jeito de evitar problemas desse tipo é se obrigar a variar ao máximo a postura. Assim, nenhuma articulação, nenhum músculo ou tendão se desgasta em excesso.

Um conjunto delicado de articulações

A preocupação com a postura resulta da consciência de que todas as partes do corpo estão ligadas. Os músculos não são apenas feixes isolados. Eles fazem parte de grandes cadeias que podem conectar os pés à cabeça. “São como um elástico”, compara a fisioterapeuta Amélia Pasqual Marques, da Universidade de São Paulo. “Não adianta puxar uma ponta, que a outra cede. Temos que mexer em tudo ao mesmo tempo.”

Os ossos, do mesmo modo, estão presos uns nos outros. Por isso é inevitável que uma pisada torta acabe inclinando a bacia e, por fim, curvando a coluna. “Dores nas costas costumam ser reflexo de problemas em outros lugares”, diz Rogério Augusto Queiroz, que pratica, em Campinas, a terapia de postura que se chama osteopatia.

A regra

de ouro é nunca forçar demais uma parte do corpo. O peso tem que ficar distribuído entre os ossos – ou seja, não pode apoiar-se sobre uma só perna, deixando a outra solta. A força tem que ser repartida entre os músculos, evitando tensionar em excesso uns e relaxar muito outros. Quando as costas ficam tensas, por exemplo, os músculos do abdômen acabam se soltando. Resultado: as vértebras se desgastam e a barriga, sem exercício, fica mole.

Uma única dica resume todas as outras no que se refere à boa postura: preste atenção. “Temos que aprender a usar apenas a energia necessária para nos movermos ou ficarmos parados – nem mais nem menos”, resume Ana Rosa Brocca, terapeuta da técnica eutonia. É tudo uma questão de aprender a distribuir o peso para resistir à gravidade (conheça as escolas de educação postural à direita). Assim, não há dúvida de que você vai evitar problemas sérios no futuro.

Algo mais

O menino americano Andrew Still, nascido em 1828, sofria de constantes dores de cabeça. Num dia em que se sentia mal, dormiu com a nuca apoiada em uma corda. Quando acordou, estava bom. Still depois se tornou médico e, em 1880, fundou a osteopatia, uma das primeiras técnicas a melhorar a saúde com massagens.

Nada no lugar

Saiba tudo que uma postura ruim, como a desta foto, pode causar.

Sem saída

Uma prisão de ventre pode ser reflexo de um intestino esmagado pelo peso das costas.

Rim ruim

Acredite: as costas curvadas podem ser as culpadas pelos cálculos renais. Elas amassam os rins, fazendo com que eles funcionem mal.

Dor de cabeça

É bem provável que a causa de muitas enxaquecas esteja mais embaixo – na posição da coluna cervical.

Sangue preso

Posturas ruins amassam as veias e atrapalham a circulação sanguínea, além de abafar os batimentos cardíacos.

Autodigestão

Dentro de um estômago prensado, os ácidos da digestão acabam atacando as paredes do próprio órgão. Resultado: úlcera.

Todo torto

Dor nas costas é batata. Qualquer problema postural nos pés, ombros, na bacia ou no pescoço acaba doendo na coluna.

Fraqueza imunológica

Por causa dos órgãos esmagados, faltam nutrientes e oxigênio para o corpo, o que o deixa enfraquecido. A vítima fica mais propensa a pegar infecções.

Sufocado

Pessoas curvadas absorvem menos oxigênio porque têm os pulmões comprimidos. O risco de pneumonia é maior.

Assim pode

Para evitar todos esses males, a moça devia estar sentada como nesta foto – com a coluna e o pescoço eretos, apoiada no encosto do sofá.

O bumbum e a barriguinha

Um problema de postura pode amolecer o abdômen e criar uma barriga.

1. Para manter os quadris empinados, a moça inclina a bacia para a frente, aumentando a curvatura e a tensão nas costas.

2. O pescoço compensa virando para cima. Fica tenso e pode começar a doer. As costas, tortas, doem também.

3. Como a coluna faz mais força, os músculos da frente do corpo relaxam. Se a postura errada for muito repetida, esse relaxamento resulta em uma barriguinha saliente que resiste a qualquer exercício.

A vítima

A coluna parece com um “s”. Mas curvas demais são um sinal de má postura. Veja como cada parte é afetada.

As vértebras cervicais sofrem quando o pescoço e os ombros estão tensos.

As torácicas são as menos flexíveis porque precisam sustentar as costelas. Como se movem pouco, não causam tantas dores.

As lombares sustentam todo o peso das costas. Um corpo curvado acaba doendo aqui.

Explicando a enxaqueca

Tensão excessiva no pescoço vira dor de cabeça.

Muita gente fica com o pescoço esticado para cima quando a tela da TV ou o monitor do computador estão altos demais.

Esta posição aperta os discos, um tipo de gelatina que separa uma vértebra da outra, bloqueando a circulação do sangue. O mais atingido é o disco da segunda vértebra cervical, logo abaixo da cabeça.

Os vasos que passam pelas vértebras são fechados, diminuindo a irrigação sanguínea do cérebro. Essa pode ser a causa de muitas enxaquecas.

Do pé ao rim

Um calo no pé pode se transformar em uma pedra no rim.

1. Se alguém equilibra mal a bacia sobre as pernas ou pisa errado, acaba tendo que curvar as costas para compensar.

2. Note como um ombro fica mais alto que o outro. É que a coluna está levemente dobrada na décima segunda vértebra torácica.

3. Se você parar sempre nesta posição, acabará machucando a décima segunda costela, ligada à vértebra dobrada.

4. É essa costela que sustenta o rim. Se ela estiver torta, o órgão fica amassado e não consegue filtrar as impurezas com eficiência. Pode acabar acumulando sujeira e formando uma pedra.

Dormindo sem descansar

Quem deita errado pode acordar ainda mais cansado.

As costas dele estão retas e os órgãos, apoiados sobre os ossos. Assim, ele não desgasta nenhuma articulação.

A almofada entre as pernas evita que aquela que está por cima caia no colchão, forçando a bacia.

Dormir de lado é bom, desde que as costas fiquem retas. O travesseiro tem que erguer a cabeça até o nível da coluna, para que o pescoço não dobre.

A perna de cima não se apóia sobre a outra. Desse jeito ela acaba torcendo a bacia.

Deitado de bruços, as costas dele formam um arco e espremem todos os órgãos internos.

A coluna dela ficou torcida, lesionando os nervos que passam por dentro.

Computador com e sem dor

O micro é o principal causador de lesões posturais.

Ao segurar o telefone com o pescoço, você tensiona o músculo esternocleidomastodeu, que causa o torcicolo.

Enquanto um lado do pescoço está tenso, o outro relaxa. Assim, um ombro fica mais alto que o outro e dói.

As costas ficam tortas, pondo em risco os nervos.

O pé está dobrado, apoiado apenas nos dedos. Desse jeito, a articulação do tornozelo fica tensionada e empurra a fíbula, osso da perna. A fíbula acaba forçando o joelho.

O monitor não pode ficar mais alto do que a linha de visão, para não forçar o pescoço para cima.

O cotovelo tem que estar no nível da mesa, para não lesionar os tendões.

A coluna está reta e apoiada na cadeira. O ângulo entre as pernas e as costas tem que ser maior do que 100 graus.

Ao colocar toda a planta do pé no chão, alivia-se a pressão no joelho e no tornozelo.

Muito peso nas costas

Para carregar objetos pesados, é preciso poupar a coluna.

As costas estão torcidas e inclinadas. Desse jeito, todo o peso da caixa e do corpo força a base da coluna.

Dobre as pernas, não a coluna. Erga o peso mantendo as costas tão retas quanto possível.

Quem é quem

Já há muitos terapeutas no Brasil trabalhando com educação postural. Conheça aqui algumas das técnicas.

Rolfing

Os rolfistas manipulam com as mãos o tecido que envolve todos os ossos, músculos e órgãos internos. O objetivo é moldá-lo para permitir que as partes do corpo possam mover-se livremente. Os terapeutas afirmam que, com essa liberdade, a postura vai lentamente se arrumando. Depois de pelo menos dez sessões, o paciente adquire consciência de seus movimentos e aprende a evitar o desgaste. A técnica foi criada nos Estados Unidos em 1916 e há 75 rolfistas no Brasil.

Ginástica holística

A idéia dessa técnica, elaborada na França em 1933, é que o paciente conheça bem cada parte de seu corpo. As sessões são em grupo e cada participante segue as orientações do terapeuta sem imitar seus movimentos, tentando encontrar o seu próprio modo de mexer o corpo. Muitos exercícios são feitos com as costas no chão, o que força o paciente a sentir todas as suas vértebras.

Eutonia

Cada músculo, osso ou órgão tem seu tônus, que é a força que ele está fazendo. A idéia por trás da eutonia, técnica surgida em 1957 na Alemanha, é equilibrar o tônus de cada parte do corpo. Quando seguramos o telefone com muita força, exageramos na tonificação dos músculos e ossos da mão e, assim, desperdiçamos energia. A eutonia ensina a economizá-la com posições mais confortáveis para o corpo. Há 28 eutonistas no Brasil.

Osteopatia

A idéia por trás dessa escola americana nascida em 1880 é a de que o corpo sabe se defender das doenças, desde que o deixemos num estado correto. Os terapeutas usam técnicas como o estalo da coluna para permitir o movimento dos músculos e das articulações, melhorando a saúde do paciente. A primeira turma de terapeutas brasileiros se forma este ano, mas alguns dos alunos já estão praticando.

RPG

A sigla de reeducação postural global designa a mais popular entre as técnicas. Baseada no fato de que os músculos se estruturam em cadeias, a RPG prega a distribuição racional do peso no corpo e o alongamento, para compensar o esforço excessivo de suas partes. Nascida na França em 1981, ela já é aplicada corriqueiramente por muitos fisioterapeutas no Brasil inteiro.