Mal da Temporada

Qual é a diferença entre a dengue comum e a hemorrágica?

Já a dengue hemorrágica pode até matar e, com raríssimas exceções, só ocorre nos casos reincidentes da doença.

por Maria Fernanda Vomero

Ambas são causadas pelo mesmo vírus, transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti. A chamada dengue clássica na maioria dos casos não apresenta grandes problemas além de febre e dores, pois os próprios glóbulos brancos – nossas células de defesa – são capazes de eliminar a virose. Já a dengue hemorrágica pode até matar e, com raríssimas exceções, só ocorre nos casos reincidentes da doença. Isso porque existem quatro tipos diferentes do vírus da dengue: quem é infectado por um deles desenvolve anticorpos permanentes contra esse tipo específico, mas continua vulnerável aos demais. Se surge uma segunda contaminação, a doença torna-se muito mais violenta, acompanhada – por estranho que pareça – de uma produção anormal de anticorpos. “Esse paradoxo ainda é um mistério para nós.

Mas o número exagerado de células de defesa aumenta também a quantidade de outras substâncias naturalmente liberadas durante o processo infeccioso, que acabam causando lesões nas paredes dos vasos sangüíneos”, diz o infectologista Luiz Jacintho da Silva, superintendente de Controle de Endemias da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. Como o vírus destrói as plaquetas – células sangüíneas responsáveis pela cicatrização –, esse sangramento interno (a hemorragia propriamente dita) não é estancado. Isso faz cair a pressão arterial, levando à insuficiência circulatória, que pode ser fatal.

Ataque e defesa

Manifestações davirose e os métodos de combatê-la

DENGUE CLÁSSICA

SINTOMAS - Febre alta, dor de cabeça, fadiga e falta de apetite, dores nos músculos, nas juntas e ao redor dos olhos. Manchas na pele e sangramentos leves também costumam ocorrer

TRATAMENTO - Resume-se a alguns cuidados para aliviar os sintomas. Os médicos geralmente receitam apenas antitérmicos para baixar a febre e soro fisiológico para reidratar o organismo

 

DENGUE HEMORRÁGICA

SINTOMAS - Os mesmos da dengue comum, mais sangramentos leves – na gengiva, por exemplo – e outros mais graves, como hemorragias gastrointestinal e intracraniana e derrames

TRATAMENTO - Terapias contra insuficiência circulatória, como reposição de plasma. Deve-se evitar remédios à base de ácido acetilsalicílico (como a aspirina), pois podem provocar ainda mais sangramentos

O fim da picada

Vírus injetado pelo mosquito provoca guerra no sangue

DENGUE CLÁSSICA

1 - Após a penetração do vírus na corrente sangüínea, entram em ação os glóbulos brancos. Essas células, responsáveis pela defesa do organismo, fazem o primeiro ataque ao inimigo invasor

2 - O combate desencadeia um processo inflamatório. Nessa etapa, o organismo produz anticorpos especificos contra o tipo do vírus que causou a infecção, tornando-se imune a ele. A pessoa está curada

 

DENGUE HEMORRÁGICA

3 - O mesmo indivíduo é picado por um mosquito contaminado por outro dos quatro diferentes tipos de vírus da dengue. Dessa vez, não se sabe por que, o organismo produz anticorpos em níveis exagerados

4 - Como em todo processo infeccioso, são liberadas substâncias chamadas mediadoras – só que em quantidade anormal. Tamanho excesso lesiona a veia. Como o vírus também destrói as células responsáveis pela cicatrização, o sangramento pode ser fatal

publicidade

anuncie

Super 338 - Maconha medicinal Com uma guerra judicial envolvendo crianças, mães e o governo, a discussão sobre as propriedades médicas da maconha pega fogo no País. Assine a Super Compre a Super

Superinteressante ed. 338
outubro/2014

Maconha medicinal
Com uma guerra judicial envolvendo crianças, mães e o governo, a discussão sobre as propriedades médicas da maconha pega fogo no País.

- sumário da edição 338
- folheie a Superinteressante

Você está na área: Saúde

publicidade

anuncie