Moléstia Alfabética

Qual é a diferença entre as hepatites A, B e C?

por Rodrigo Cavalcante

(Cícero Dallé, Monte Belo do Sul, RS)

Para começo de conversa, qualquer inflamação no fígado provocada por substâncias químicas ou microorganismos é chamada de hepatite. Aquelas causadas por vírus são classificadas como A, B, C, D, E, F e G. “Cada uma dessas letras corresponde a um tipo de vírus que ataca o fígado de forma diferente. Algumas são curadas naturalmente pelo corpo, outras podem se tornar crônicas e até matar”, diz o gastroenterologista Mário Kondo, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). As mais comuns são justamente as hepatites A, B e C. (Veja ao lado as principais diferenças entre elas.)

Bombardeio ao fígado

As três hepatites mais comuns são causadas por vírus

Hepatite A

Contágio - Por via oral, principalmente água contaminada

Sintomas - Náuseas, vômito, diarréia, cor amarelada na pele e na parte branca dos olhos (chamada de esclera) e escurecimento da urina

Tratamento - Em 99% dos casos, ela é curada naturalmente pelo organismo em duas ou três semanas. Já existe vacina contra ela

 

Hepatite B

Contágio - Pelo sangue (seringas não esterilizadas) e principalmente por contato sexual

Sintomas - Os mesmos da hepatite A: náuseas, vômito, diarréia, cor amarelada na pele e na parte branca dos olhos e escurecimento da urina

Tratamento - Em 50% dos casos, ela desaparece naturalmente. Nos outros 50%, se torna crônica, mas já existem remédios eficazes

 

Hepatite C

Contágio - Pelo sangue e por contato sexual

Sintomas - Os mesmos da hepatite A: náuseas, vômito, diarréia, cor amarelada na pele e na parte branca dos olhos e escurecimento da urina

Tratamento - Não existe vacina e, em 80% dos casos, ela se torna crônica. Os medicamentos atuais somente são eficazes em metade dessas incidências

publicidade

anuncie

Super 335 - O perigo do glúten Ele está em tudo que você gosta, age sobre o seu cérebro e pode ser a causa da epidemia global de obesidade. Afinal, glúten faz mal mesmo? Assine a Super Compre a Super

Superinteressante ed. 335
julho/2014

O perigo do glúten
Ele está em tudo que você gosta, age sobre o seu cérebro e pode ser a causa da epidemia global de obesidade. Afinal, glúten faz mal mesmo?

- sumário da edição 335
- folheie a Superinteressante

Você está na área: Saúde

publicidade

anuncie