GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Garota mata namorado sem querer em gravação para o Youtube

Era para ser uma brincadeira, uma tentativa de conseguir mais seguidores. Mas acabou mal. Jovem pode pegar 10 anos de prisão

Uma jovem de 19 anos de idade foi presa nesta semana no estado de Minnesota (EUA) depois de matar, acidentalmente, seu namorado em uma tentativa de produzir um vídeo para o YouTube. A informação foi divulgada pela emissora de televisão local WDAY-TV.

Monalisa Perez e Pedro Ruiz, 22 anos, filmavam uma “brincadeira” que seria postada na plataforma de vídeos do Google. A ideia era mostrar como uma bala de uma arma de fogo poderia ser impedida de atingir Ruiz por um livro que ele segurava no peito.

A arma usada foi uma pistola semi-automática Desert Eagle calibre .50. Ele morreu na hora.

Ao menos 30 pessoas assistiam ao incidente. A filha de 3 anos do casal, inclusive. Monalisa chegou a tuitar uma mensagem falando sobre o teor do vídeo, antes de iniciarem a filmagem.

“Eu e Pedro vamos filmar um dos vídeos mais perigosos já vistos. Ideia dele, não minha”, disse a jovem, que espera o segundo filho do casal.

Monalisa Perez no Twitter

Se condenada, Monalisa pode ser sentenciada a 10 anos de prisão e uma multa de até 20 mil dólares, informou a CNN.

Fama a qualquer custo

O incidente com o jovem casal trouxe à tona o debate sobre a busca incessante da fama em tempos em que tudo é veiculado nas redes sociais, seja em vídeo, texto ou foto.

Segundo a emissora, familiares do casal imploraram para que eles não fossem em frente com o plano, que teria sido uma ideia de Ruiz. Monalisa, contaram, não desejava realizar a brincadeira, mas foi convencida por ele. Queriam mais seguidores nas redes sociais.

No canal do YouTube de Monalisa, a descrição conta que os vídeos tinham como objetivo mostrar a vida de “um casal jovem, que, por acaso, foram pais adolescentes”. “Eles se amavam”, contou uma tia à emissora, “foi uma pegadinha que deu errado. Isso não deveria ter acontecido”, continuou ela.

Embora o caso tenha terminado com uma vítima fatal, não é o único com graves desdobramentos que veio à tona nos últimos meses. Em maio, o casal por trás do canal DaddyOFive no YouTube, Mike e Heather Martin, perdeu a guarda de seus filhos por abusos e maus-tratos em razão das “brincadeiras” que realizava.

Em uma delas, os dois são vistos gritando com seu filho mais novo, o acusando de ter jogado tinta no chão do quarto. O menino nega veementemente ter sido responsável pelo ato, mas Mike e Heather seguem brigando com ele, fazendo com que ele chorasse.

Todos os vídeos do DaddyOFive foram apagados, mas o canal ainda está no ar e tem quase 740 mil seguidores.

Conteúdo originalmente publicado em Exame.com