GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Não, o criador da Corona não deixou seus conterrâneos milionários

A notícia de que o dono da Corona teria deixado R$ 8,5 milhões para cada habitante, infelizmente, não foi confirmada.

[ATUALIZAÇÃO] Era bom demais para ser verdade. Diferentemente do que relatamos há pouco, o criador da cerveja Corona, Antonino Fernández, não enriqueceu todas as pessoas de sua cidade natal com seu testamento.

A Fundación Cerezales Antonino y Cinia, um centro de artes fundado por Fernández, negou que a herança tenha sido deixada para os conterrâneos. Em entrevista ao Mashable, a assessora da fundação disse que ainda não se sabe quem ficou com o dinheiro, mas que “definitivamente não foi a cidade ou seus habitantes”.

Já o The Local informou que parte da herança (200 milhões de euros, ou 725 milhões de reais) foi deixada para os sobrinhos de Fernández, que ainda visitam a vila durante o verão espanhol, mas que os habitantes “não vão aproveitar o dinheiro diretamente”.

Leia abaixo a nota original publicada pela SUPER:

O espanhol Antonino Fernández era o criador da cerveja Corona e morreu em 31 de agosto deste ano. Dono de um fortuna estimada em R$ 715 milhões, ao morrer, ele não teve dúvidas: resolveu deixar boa parte de sua herança para os 80 habitantes de Cerezales del Condado, uma aldeia no noroeste da Espanha. Cada um dos moradores do vilarejo recebeu cerca de R$ 8,5 milhões de Fernández. Isso é que é estar no lugar certo na hora certa.

O empresário nasceu na cidadezinha em 1917, como o 11o. de 13 filhos. Logo cedo, teve de abandonar os estudos para ajudar a família nos trabalhos do campo. Aos 32 anos, resolveu migrar para o México, onde começou a trabalhar na cervejaria de um tio. Lá, ele inventou a cerveja Corona e começou a subir nos cargos da empresa. Fernández foi o CEO do Grupo Modelo entre 1971 e 1997.

Não é a primeira vez que o espanhol fez caridade: ele já havia fundado empresas na Espanha e no México, que ajudavam pessoas deficientes a encontrar emprego. Mas foi a primeira (e última) vez que a doação de dinheiro foi tão massiva. “Nunca tivemos dinheiro na vida. Não sei o que seria de nós sem Antonino”, disse o dono do único bar de Cerezales del Condado, ao jornal local Diario de León.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Antonio Torina

    O que mais surpreende nesta notícia, é o fato de a aldeia ter apenas 80 habitantes e assim mesmo tem um jornal local!

    Curtir

  2. Denes Macedo

    (…)ao morrer, ele não teve dúvidas(…) Vocês são uma comédia…

    Curtir

  3. Lombas Clayton

    Nínguém está acertando MESMO né Karin Hueck?? 200 milhões de Euros são 750 mil reais? Só na sua calculadora.

    Curtir

  4. Meio Douglas

    200 milhões de euros, ou 725 mil reais, pera ae mas o euro nao vale mais que o dolar? entao como 200 milhoes vira 725 mil?

    Curtir

  5. Robson Pastor

    Engraçado o texto original: “…ao morrer, ele não teve dúvidas…”.
    Sempre soube que depois da morte não haveria mais dúvidas. Mas é sempre bom ter o respaldo científico da Super Interessante!

    Curtir