GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Astronautas medievais: Nasa cria cota de malha para ser usada no espaço

Um remix de armadura de Game of Thrones com impressão 3D.

Para ir à Marte, vista seu look Jon Snow. As cotas de malha foram usadas debaixo de armaduras (em mundos fictícios e na Era Medieval) para proteger cavaleiros de golpes de espada. Feito de argolas de metal entrelaçadas uma a uma, era um tecido pesadão que demorava horrores para ser produzido.

Séculos depois, a Nasa resolveu se inspirar nas cotas de malha para criar um tecido que pode nos ajudar a sobreviver no espaço. E o melhor: nem precisa chamar o ferreiro do vilarejo.

A cota de malha espacial é impressa em 3D, o que significa que as pecinhas já são criadas interligadas. Menos trabalho, mais velocidade e mais resistência no tecido.

Além disso, o Instituto de Tecnologia da Califórnia, parceiro da Nasa, criou um novo método de produção junto com a cota de malha, que eles chamaram de Impressão 4D. No computador, ao brincar com a geometria e as 3 dimensões do material, o cientista consegue programar diferentes utilidades para ele – e, nessa perspectiva, a quarta dimensão seria a função.

1001 utilidades

O protótipo criado pelo laboratório da Nasa é leve, dobrável e resistente. Poderia ser usado, portanto, como um “escudo” para naves contra meteoritos e como reforço para os trajes de astronautas, e até para forrar solos desnivelados ou congelados, criando pistas de aterrissagem on demand.

Cada uma dessas funções poderia ser programada e impressa direto no espaço, a depender da matéria-prima disponível na nave ou na base espacial.

Todas essas aplicações ainda são hipotéticas. O uso mais concreto já encontrado para o tecido é mais simples (mas igualmente importante).

O lado quadradinho do tecido, que aparece na foto de início, serve para refletir a luz e evita sobreaquecimento. Já o outro lado, na foto abaixo (que parece ainda mais uma cota de malha medieval) absorve o calor. Assim, brincar com esses dois padrões permite criar um sistema básico de controle de temperatura, que tende a ser hostil em outros planetas.

(JPL/Caltech/NASA)

No curto prazo, então, a Nasa pretende imprimir pequenas armaduras pensando no isolamento térmico dos trajes e das naves. Os novos revestimentos seriam mais eficientes e adaptáveis que a tecnologia usada hoje.

Já no futuro, esses tecidos podem ser usados para criar abrigos, barracas supertecnológicas, no mínimo. Com a volta do homem ao espaço, a intenção é que você aperte o botão Imprimir e saia da nave com um tecido multiuso, para criar os primeiros puxadinhos marcianos ao melhor estilo da Távola Redonda.