GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

China inaugura usina solar em formato de panda

Projeto consegue produzir 50 megawatts de eletricidade - graças a placas fotovoltaicas que formam a imagem do animal

No ano passado, o grupo China Merchants New Energy (CMNE), um dos principais investidores e operadores de energia solar da China, assinou um acordo com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para construir centrais solares com formato de panda, animal símbolo do país.

A primeira delas ficou pronta nesta semana e, provavelmente, é a estrutura do tipo mais fofa que você já viu. Destinada a promover a conscientização pública sobre tecnologias amigáveis ​​ao meio ambiente e o desenvolvimento sustentável, a fazenda conta com um centro de atividades para educação de jovens e crianças.

Situado na província de Shanxi, no norte do país, o projeto tem capacidade instalada de 50 megawatts (MW). Estima-se que a eletricidade gerada pela central contribua para a redução de aproximadamente 60 mil toneladas de emissões de dióxido de carbono (CO2)  por ano.

A transformação da matriz energética chinesa avançou a passos largos no ano passado. O país alcançou um novo recorde mundial em energia solar, com 33,2 gigawatts (GW) instalados – o dobro do recorde anterior, também chinês, de 15 GW instalados em 2015.

Até 2020, a China planeja investir US$ 360 bilhões para ampliar a participação das renováveis na sua matriz energética, impulsionando novos empregos e o desenvolvimento tecnológico.

Conteúdo originalmente publicado em Exame.com