Como achar a rua certa, via satélite

O sofrimento de estar perdido nas ruas de uma metrópole, dando voltas e mais voltas de carro, está acabando. Nos Estados Unidos, várias companhias começam a explorar o filão de sofisticados guias eletrônicos para automóveis. Esses guias usam 24 satélites Navstar, do Departamento de Defesa. Conhecidos como GPS (sigla para sistema de posicionamento global, em inglês), eram usados inicialmente para a orientação de tropas americanas ao redor do mundo. Agora, servem para que motoristas desavisados não se percam do caminho 'para casa ou achem o restaurante desejado.

A empresa Sony tem um sistema de navegação que inclui uma pequena antena GPS, monitor de cristal líquido colorido, controle remoto e CD-ROMs com mapas e guias de restaurantes, hotéis e lojas. Custa 2 995 dólares. Outras fmnas com serviços similares nos Estados Unidos: Northstar, DeLorme, Panasonic, Pioneer, Delco e Rockwell. Na Alemanha, um sistema da Philips equipa carros BMW. E no Japão, mais
de 500 000 carros navegam via satélite.

Automóveis com GPS no Brasil, só em sonho. Mas caminhões brasileiros já estão na era do guia eletrônico. Duas empresas de transporte operam com serviços de monitoramento de caminhões via satélite (não GPS), para melhorar o controle das frotas e evitar roubos. A Autotrac tem um espaço exclusivo no Brasilsat, da Embratel, e outra empresa, a Esca, usa um satélite do consórcio internacional Inmarsat.

publicidade

anuncie

Super 342 - Êxodo Como um grupo de escravos se aproveitou de um colapso no clima para fugir do Egito, dar origem à maior de todas as histórias da Bíblia e mudar para sempre a civilização. Assine a Super Compre a Super

Superinteressante ed. 342
janeiro/2015

Êxodo
Como um grupo de escravos se aproveitou de um colapso no clima para fugir do Egito, dar origem à maior de todas as histórias da Bíblia e mudar para sempre a civilização.

- sumário da edição 342
- folheie a Superinteressante

Você está na área: Tecnologia

publicidade

anuncie