Invenção Bilionária

Trem no fundo do mar

por Carlos Chernij

Que tal embarcar em um trem em Nova York e descer em Londres duas horas depois? É simples: primeiro, construa um grande túnel através do oceano Atlântico. Coloque dentro dele uma pista para um trem flutuante que levitará alguns centímetros acima do chão, sem nenhum atrito. Tire o ar de dentro do túnel, criando um vácuo e eliminando toda a resistência do ar. Resultado: um trem intercontinental, capaz de chegar a 4 mil quilômetros por hora.

As chances de esse ambicioso projeto virar realidade são muito pequenas. “O problema são os custos”, diz o pesquisador Ernst Frankel, que estima os gastos em 100 bilhões de dólares. Frankel idealizou o projeto com Frank Davidson, ambos aposentados do Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Antes que você chame o trem translatlântico de maluquice, saiba que Davidson já foi chamado de doido. Isso em 1956, quando criou um projeto para um túnel ligando a Inglaterra à França por baixo do canal da Mancha – tudo porque sua mulher havia ficado enjoada durante a travessia de barco. Em 1994, o Eurotúnel se tornou realidade, com um projeto muito semelhante ao de Davidson.

O túnel pode até continuar como ficção científica, mas o trem flutuante já é uma realidade no mundo de hoje. Há uma linha comercial, construída com tecnologia alemã, ligando a cidade de Xangai, na China, a um aeroporto distante 30 quilômetros. Sem o atrito de rodas, o trem vai a cerca de 430 quilômetros por hora, quase o dobro da velocidade das locomotivas convencionais mais rápidas hoje existentes.

Já que sonhar não custa nada, quem sabe um dia não conseguiremos cruzar os 430 quilômetros da viagem Rio–São Paulo em apenas uma hora de trem?

 

Túnel transatlântico

Como ir de NovaYork a Londres emsomente duas horas

UM PULINHO

O trem sairia do norte dos Estados Unidos, cruzaria parte do Canadá, Groenlândia e Islândia antes de chegar à Inglaterra. O tempo de viagem de Nova York até Londres seria de cerca de duas horas, contra as sete horas que levam os aviões comuns

TUBO ANCORADO

Vários “tubos” seriam construídos em terra e depois submergidos e encaixados. Cada parte seria presa ao fundo do mar por um sistema de cabos e âncoras, que manteriam o túnel a uma profundidade média de 50 metros

PARA O ALTO E AVANTE

O trem não tem motor nem usa combustível ou trilhos. Para se movimentar, ele utiliza o princípio básico do magnetismo: pólos diferentes se atraem e iguais se repelem

Levitação: O sistema usa eletroímãs de polaridades diferentes, um no “trilho” (1) e outro embaixo do trem (2). Com a energia ligada, eles se atraem e o trem levita alguns centímetros

Impulso: Os trilhos laterais também têm eletroímãs (3). Antes de o trem passar, eles ficam com uma polaridade oposta à do trem (4), atraindo-o magneticamente. À medida que o trem passa, a polaridade é invertida, ficando igual à do próprio trem e repelindo-o para a frente

 

publicidade

anuncie

Super 337 - Foco - organize sua vida agora Os métodos comprovados, a tecnologia que ajuda, a ciência antienrolação. Assine a Super Compre a Super

Superinteressante ed. 337
setembro/2014

Foco - organize sua vida agora
Os métodos comprovados, a tecnologia que ajuda, a ciência antienrolação.

- sumário da edição 337
- folheie a Superinteressante

Você está na área: Tecnologia

publicidade

anuncie