GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

O verdadeiro pelo no ovo do caso da mãe PM

A atitute de Kátia Sastre, cabo da PM, foi uma aula de técnica e sangue frio que pode ter salvado vidas. Ponto.

Quando um humanista vai procurar pelo em ovo nessa reação, por bem-intencionado que esteja, não faz mais do que dar combustível para quem divide a sociedade entre “bandidos” e “cidadãos de bem” – e que entende qualquer um de chinelo como “bandido” e qualquer um de Honda HRV como “cidadão de bem”.

Óbvio que era menos arriscado balear o sujeito à queima roupa do que deixar as vidas de todos nas mãos do eventual bom senso do assaltante. Tão óbvio que, de fato, são poucos os que estão se aproveitando desse caso para escarrar regra.

Até porque a única característica do caso que deveria entrar para o debate leigo, no fim, é: como é que uma policial tão bem preparada, com 42 anos de idade e 20 anos de Polícia Militar, não tem uma patente maior que a de cabo? As imagens não bastam para responder.

Mas, diante do que vemos acontecer em qualquer instituição, pública ou privada, existe uma explicação possível para a patente baixa: o fato de ela ser mulher, e mãe. E a ironia de a cabo Kátia Sastre ter dado tamanha amostra de competência profissional justamente enquanto cumpria uma rotina de mãe é o longo e grosso pelo nesse ovo.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Ronaldo Viendas

    Ai que burro, basta ter curso superior pra ser promovido à tenente.

    Curtir

  2. Jefferson Fernando Araujo

    Em alguns estados os policiais sobem automaticamente de carreira a cada 10 anos de serviço, nesse caso ela já seria sargento

    Curtir

  3. Rodrigo Hettsheimeir

    Vamos lá isso é rotina em nosso país violento ponto, por não ter patente maior bom a Pmesp possui um péssimo plano de carreira para praças, se está como Cabo Pm nada tem haver com ser mulher e simplesmente aprovação em concursos da área possibilitaria a ascensão, simples assim e passem bem!

    Curtir

  4. como deixam esse cara publicar essas paradas? Não sei como funciona no caso, mas em MG tem 3 jeitos de ser promovido
    1 – tempo de serviço
    2 – concursos internos
    3 – ato de bravura
    Ser mulher não deveria impedir nada, mesmo que normalmente mulheres vao pra cargos de baixo risco, cargos administrativos, dentro destes orgãos

    Curtir

  5. Esforço dela, estar Cabo com 20 anos, pois não existe promoção automática para praças, na maioria dos Estados, sendo somente promoção automática para Oficiais, que somente fazem o real serviço de policiamento ostensivo preventivo por no máximo 7 anos, sendo que este período se caracteriza na fase de Aspirante até ser promovido a 1 Tenente, nesta fase executam função de Cpu. Os praças soldados, dependem da boa vontade dos comandantes gerais e governadores para abertura de concurso interno, como também concurso de sargento.
    Isso normalmente se dá a cada 4 anos em média. E com vagas que não chega muitas vezes a 200 para 10 mil. Sendo como já disse, ela ser Cabo, foi total esforço dela.

    Curtir

  6. FERNANDO DOS SANTOS (FERNANDO DOS SANTOS)

    A PM de são Paulo trabalha em duas carreiras distintas , primeiro os praças , um concurso onde se chega até sargento. Segundo concurso. Barro branco escola de oficiais
    O praça sai SD de 2 classe por 2 anos , estagio probatório , depois disso ela pode dentro da corporação prestar prova pra divisas , cabo tem algumas promoções como por exemplo tempo de serviço , pra sargento você precisa prestar prova interna onde se passar (concorrência) gigantesca , você vai fazer outra escola que é a de sargento em são Paulo . não funciona por indicações assim não a vida de um praça , o marido dela que é tenente , é um outro concurso , ele passou no barro branco onde pode chegar a major

    Curtir

  7. Eder Sokolowski

    Eu apoio totalmente a atitude dessa mãe! Ela fez corretamente o que deve ser feito como policial, se ela não estivesse lá, provavelmente alguma outra mãe ou criança estaria baleada.
    Acredito que todos os cidadão de bem devem estar armados, obviamente este cidadão não deve ter antecedentes criminais ou de parentes próximos, deve estar com sua saúde física e mental em dia, e todos os requisitos e qualificações de um policial.
    Acredito também, que deveria ser liberado o uso da Cannabis para o uso recreativo, isso implicaria a diminuição de latrocínio e do tráfico de drogas, já que cada cidadão compraria e portaria uma quantidade limitada diária.

    Curtir

  8. Débora Matos

    É esta a grande questão. Era uma mãe. Ela defendia o que havia de mais sagrado em seu mundo. Seus filhos. Técnica e instinto de sobrevivência.

    Curtir

  9. Douglas Albuquerque

    Como esse cara ganhou prêmio de jabuti? Os jurados deviam ser jurássicos ? Pqp. Cara, é por isso que vc continua a escrever essas aberrações. Se ligue, deixe de ser feministo e procure ler ou se informar como funciona as promoções de carreira nas instituições. Analfabeto.

    Curtir

  10. MARCELO PAOLINI

    Alexandre aconselho a pesquisar melhor o assunto antes de escrever. O fato de ser Cb não está relacionado ao sexo, mas a legislação que trata das promoções na Polícia Militar. Há três formas de promoção
    1 – concurso (conforme regras do edital)
    2 – tempo de serviço (conforme as vagas disponibilizadas e sua posição na antiguidade)
    3 – ato de bravura (procedimento administrativo e análise de autoridade competente)
    Hoje sequer existe quadro diferente para homens e mulheres, foi tudo unificado. Ou seja, por concurso ou tempo de serviço a vaga é a mesma para homens e para mulheres.
    Mais um detalhe, quanto ao salário, é o mesmo, seja homem ou mulher, Soldado é soldado, cabo é cabo, sargento é sargento… O salário é o mesmo.

    Curtir

  11. André de Souza

    Como profissional da área de segurança pública a policial agiu de acordo com as atribuições de sua função, ponto. Obviamente, não se deve tirar o mérito de sua atitude, que denotou preparo, coragem e sangue frio diante de uma situação na qual qualquer cidadão comum borraria as calças (eu me incluo nesta categoria!) Francamente, procurar pelo em ovo é querer criticar os protocolos de ascensão de patentes da polícia militar problematizando se a policial, por sua atitude, merece ou não uma promoção. Repetindo: sem tirar o mérito de sua bravura, a ação da policial foi, nada mais, nada menos, do que o cumprimento do seu dever, independente do tempo de corporação que tivesse. Segundo o código penal, a policial, em função de suas atribuições, teria a obrigação de intervir na situação desde que, obviamente, sua intervenção não colocasse a vida de inocentes em risco.

    Curtir

  12. platolino da silva

    Eh uma questao interessante sim. Porem, existem outras mais vitais, como pq um bandido que tem ficha desde os 17 por dirigir embriagado e sem carteira, ate ser lider de quadrilha e queimar um homem de 58 anos vivo, estava solto e ameaçando a vida de mulheres e crianças, pois a justiça nao concedeu prisão preventiva.

    Curtir