Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Bruno Garattoni Por Bruno Garattoni Vencedor de 12 prêmios de Jornalismo. Editor da SUPER.

Nova obra do artista Banksy coloca Steve Jobs entre os refugiados sírios

Por Bruno Garattoni Atualizado em 21 dez 2016, 09h42 - Publicado em 14 dez 2015, 11h09

jobs_02“Filho de um imigrante sírio”.  É essa a legenda da foto acima, publicada pelo artista Banksy – e reprodução de um grafite feito por ele num muro de Calais, na França. Nessa cidade, há um campo de refugiados onde vivem mais de 6.000 pessoas, muitas egressas da Síria.

Steve Jobs é filho biológico de Abdul Fattah Jandali, sírio que emigrou para os EUA na década de 1950, e de Joanne Schieble, americana de ascendência alemã. Os dois não quiseram criar o menino, que foi colocado para adoção – e acolhido por Paul e Clara Jobs.

Banksy não se manifestou detalhadamente sobre a obra, mas sua intenção é fácil de compreender. Chamar a atenção para a indiferença e o receio que o Ocidente tem reservado aos refugiados sírios – e lembrar que eles são indivíduos tão capazes, e tão merecedores de oportunidades, quanto as pessoas de qualquer outro país.

LEIA TAMBÉM
– Banksy: o anônimo mais famoso do mundo
– Dismaland: A Disney obscura de Banksy

Continua após a publicidade
Publicidade