Clique e Assine por apenas 8,90/mês
Contando Ninguém Acredita Por Blog As notícias mais bizarras e surreais do mundo

Estudo sugere que pessoas preguiçosas são mais inteligentes

Por Lucas Massao - Atualizado em 4 jul 2018, 20h35 - Publicado em 22 ago 2016, 18h21

Cachorro

Uma pesquisa da Florida Gulf Coast University indica que pessoas com o QI mais alto não ficam entediadas mais facilmente e conseguem se concentrar melhor em tarefas. Liderado pelo professor Todd McElroy, os cientistas aplicaram um teste clássico de cognição, onde os participantes precisaram avaliar o quanto eles concordavam com frases como “Eu realmente gosto de tarefas que me façam pensar em novas soluções”, e “eu só penso o necessário”.

Então, os participantes foram divididos em dois grupos: um de “pensadores” e um de “não-pensadores” e tiveram as suas atividades e níveis de movimento medidos por sensores no pulso, indicando o quão ativos eles foram. Os resultados mostraram que o grupo de “pensadores” era bem menos ativo durante o período do que o de “não-pensadores”.

A pesquisa, publicada no Journal of Health Psicology, foi descrita como “altamente significativa” e “robusta”, em termos estatísticos, e indica que os “não-pensadores” ficam entediados mais facilmente, precisando preencher o tempo com atividade física. McElroy, no entanto, alerta que o sedentarismo tem um impacto negativo muito grande no estilo de vida. “Pessoas menos ativas, não importa o quão inteligente elas sejam, devem aumentar os seus níveis de atividade para melhorar a sua saúde”.

Continua após a publicidade

A Sociedade Psicológica Britânica ressalta que, apesar da pesquisa indicar uma tendência diferente, a generalização dos achados deve ser feita com cuidado, devido ao pequeno número de participantes.

Com The Independent

Publicidade