GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Homem que destruiu quarto de hotel com gaivotas é perdoado 17 anos depois

O canadense Nick Burchill poderá se hospedar novamente no hotel Victoria’s Fairmont Empress, na cidade de Victoria, na costa oeste do país, 17 anos após ter praticamente destruído um quarto do hotel usando gaivotas e uma encomenda de pepperoni.

Em um post que viralizou no Facebook, Burchill conta que, em 2001, viajou a Victoria com seu chefe, que realizaria uma reunião de negócios no hotel. Burchill aproveitou a viagem para reencontrar antigos colegas da Marinha na cidade. Eles haviam pedido pacotes de pepperoni, uma iguaria de Halifax, capital da província onde Burchill morava, a Nova Escócia, na costa leste do país.

Burchill topou e encheu uma mala de pepperoni. Mas a companhia aérea perdeu a bagagem e só a entregou no dia seguinte à chegada dele ao hotel. Como o quarto não tinha geladeira, Burchill decidiu colocar o pepperoni no parapeito da janela, contando que o frio de abril do Canadá iria conservar o embutido.

Ao voltar de uma caminhada de algumas horas, Burchill viu que o quarto tinha sido invadido por uma revoada de gaivotas, que não perderam tempo e foram logo atacar o produto. “Como você poderia esperar, o quarto estava coberto de cocô de gaivota. O
que eu não percebi até então é que as gaivotas também babam – principalmente quando comem pepperoni”, relatou.

As aves se assustaram com a chegada repentina de Burchill e tentaram, sem muito sucesso, sair pela janela, batendo em paredes e derrubando objetos enquanto voavam sem direção. Ele conseguiu abrir as outras janelas do quarto e expulsar os animais. Durante a fuga, um deles tentou voltar para pegar um último pedaço de pepperoni. Nick, então, decidiu arremessar um sapato, que não acertou o alvo e acabou fora do quarto, em uma poça de lama. A maior gaivota do bando decidiu permanecer ali e, em outro movimento impensado, o homem pegou uma toalha, capturou a ave e a arremessou pela janela.

Como Nick tinha apenas alguns minutos para se vestir para um jantar de negócios que aconteceria aquela noite, decidiu buscar o sapato enlameado. Ele lavou o calçado e tentou secá-lo com um secador de cabelo. No meio do processo, seu telefone tocou.
Enquanto atendia, o secador caiu na pia, que estava cheia d’água. O acidente provocou um curto-circuito e derrubou a energia do hotel.

Burchill, ATÉ QUE ENFIM, decidiu pedir ajuda da equipe do local, que enviou uma funcionária para ajudá-lo. “Eu ainda consigo lembrar da cara da moça quando ela abriu a porta”, disse. Alguns dias depois, a empresa de Nick recebeu uma carta informando que ele estava banido do hotel.

Na rede social, Burchill escreveu que “amadureci e assumo responsabilidade sobre as minhas ações. Eu venho a você, com o chapéu na mão, para pedir desculpas pelo dano que causei indiretamente, e peço para que reconsidere meu banimento permanente da propriedade”.

A equipe do Fairmont Empress aceitou o pedido de desculpas e disse que Burchill será novamente bem-vindo como hóspede. Eles também afirmaram que enviariam um pacote de pepperoni como sinal de paz.

Veja também

Com GlobalNews

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s