GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Nova York quebra recorde de reclamações por causa de ratos e roedores que querem fazer amizade

A linha telefônica criada para receber denúncias de roedores em Nova York recebeu, em 2015, vinte e quatro mil telefonemas a mais do que nos últimos dois anos. A chamada “crise dos roedores” cresceu em popularidade após um rato ter sido visto carregando uma fatia de pizza de queijo.

Em declaração ao Syracuse News, Nora Prentice, moradora do bairro de Upper West Side, em Manhattan, afirmou que a região “é como um grande festival de ratos. Eles ficam sentados nas cadeiras e nos bancos de parques te esperando”.

As reclamações contundentes dos cidadãos foram levadas para instâncias superiores na voz de Scott Stringer, responsável por auditar as contas da gestão nova-iorquina. Chamado de “o czar dos ratos”, Stringer criticou publicamente o departamento de saúde pública por demorar em atender os chamados e a secretária de transportes por não limpar devidamente as estações. “Eu já vi ratos passarem por mim e dizerem ‘bom dia, senhor auditor’”.

Uma pesquisa feita pela Universidade de Columbia estimou que a população de ratos em Nova York está na casa dos dois milhões. Mas Caroline Bragdon, cientista do departamento de saúde da cidade e especialista em ratos não acredita na veracidade das afirmações. A equipe de Bragdon é responsável por montar um “mapa dos roedores”, inspecionar prédios e averiguar os chamados da população. A iniciativa, que começou com menos de doze funcionários, já conta com cinquenta inspetores e um orçamento anual de 3 milhões de dólares. “É um pedaço de cachorro-quente aqui, um saco de batatas chips ali, eles se alimentam de migalhas”.

Com iniciativas como essas, a prefeitura deseja desmantelar os lugares onde ratos vivem e se alimentam, focando nos bairros com maiores números de ocorrências. Enquanto as medidas não surtem efeito, os discípulos do Mestre Splinter continuarão a vagar pelas ruas da cidade que nunca dorme.

Com Syracuse News

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s