Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Oráculo Por aquele cara de Delfos Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail bruno.vaiano@abril.com.br.

Por que há diferentes tipos de taça para diferentes tipos de vinho?

O formato mais fino ou bojudo desses copos influencia diretamente nos sabores e nas percepções sensoriais da bebida

Por Da Redação 21 nov 2018, 10h49

A variedade de taças serve para potencializar aspectos do vinho, como aroma, textura e cor.

O formato também influi em como o álcool chega ao nariz. Nas taças com abertura menor, o aroma viaja direto e reto e é sentido de uma vez só. Já naquelas com boca maior, o vinho tem maior superfície de contato com o ar e libera mais aromas.

  • Cada taça é um caso

    Qual é a diferença entre as taças de vinho?

    1. Branco

    Vinhos brancos são servidos em taças menores para preservar melhor o aroma e a temperatura baixa. Exemplos: viognier e chardonnay.

    2. Borgonha

    Melhor para vinhos tintos mais delicados, pois deixa o aroma em maior evidência. Exemplos: pinot noir e gamay.

    Continua após a publicidade

    3. Bordeaux

    Deixa a bebida mais longe do nariz e, assim, suaviza vinhos muito fortes. A boca fechada evita a dispersão de aromas. Exemplos: cabernet sauvignon e bordeaux.

    4. Taça ISO

    O modelo de degustação mais usado é a mais versátil das taças. Tem medidas específicas e serve para todos os tipos de vinho.

    5. Flute

    Fininha, típica de Réveillon. Ela preserva melhor a temperatura e sua altura mantém as borbulhas por mais tempo. Exemplo: espumantes.

    Fontes: Maurício Roloff, professor do Curso de Sommelier do Senac-RS e diretor da Associação Brasileira de Sommeliers-RS, e Don Kavanagh, sommelier editor do Wine Search; livro Wine: A Tasting Course, de Michael Mondavi

    Pergunta de Consoelo Lopes de Souza, Santana do Deserto, MG

    Continua após a publicidade
    Publicidade