Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Oráculo Por aquele cara de Delfos Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail maria.costa@abril.com.br.

Por que tinta tem validade na lata e não tem na parede?

Na verdade, existe validade, mas ela depende de diversos fatores.

Por Oráculo Atualizado em 14 dez 2018, 16h39 - Publicado em 10 jul 2013, 16h58

Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa, diz o filósofo. Dentro da lata, o prazo de validade é estabelecido em função da possibilidade de o produto reagir com o verniz que recobre o interior da lata e com o próprio metal da embalagem.

Hoje em dia, o prazo médio de validade das tintas é de três anos para as feitas à base de água e de quatro anos para as com base de solvente. Ou seja, você pode comprar aquela cor esdrúxula e ainda ter tempo para decidir se vai colocar na parede.

Só que é importante ficar atento à data: “É uma garantia de que o consumidor encontrará o produto nas mesmas condições que ele saiu da fábrica, sem alteração alguma na qualidade, rendimento ou aspecto físico”, explica Gisele Bonfim, gerente técnica da Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas, a pintosa Abrafati.

Quanto à validade da tinta aplicada na parede, na verdade existe validade, que depende de fatores do tipo a forma como foi aplicada, o estado da superfície da parede, além da temperatura e da umidade do local. “Nesse caso, não há como estabelecer um prazo de validade, já que vários fatores interferem na sua durabilidade”, afirma Gisele.

O bom e velho “depende”.

Continua após a publicidade

Publicidade