Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Oráculo Por aquele cara de Delfos Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail bruno.vaiano@abril.com.br.

Qual a diferença entre álcool de beber, de abastecer e de limpar as mãos?

Além da concentração, os ingredientes extras fazem toda a diferença: o álcool que vai no seu carro ou na sua mão contém substâncias tóxicas.

Por Oráculo Atualizado em 6 abr 2020, 14h39 - Publicado em 4 set 2015, 20h46

O ingrediente básico de todos eles de fato é o mesmo: moléculas de etanol. Mas as semelhanças param por aí.

Há duas grandes diferenças: o percentual de concentração do álcool e os ingredientes extras presentes nas versões em gel e combustível, que as inviabilizam para consumo humano (não tem só álcool no álcool, é claro. Esses produtos são extremamente complexos e contêm outras substâncias tóxicas).

Enquanto uma cerveja tem em torno de 5% de álcool, o álcool gel, que mata o coronavírus, tem 70%. Já o combustível tem 94%.

Além da toxicidade, álcool usado em automóveis é tão concentrado que, se for passado nas mãos, evapora mais rápido do que o tempo de contato necessário para matar micróbios. Por isso, apesar de ser mais forte, ele não é mais eficaz. Por outro lado, o álcool de beber, mesmo que seja vodka, tem uma concentração baixa demais para dar um jeito na Covid-19 – se limpar por dentro pode até ser eficaz do ponto de vista psicológico, mas não adianta muito da perspectiva biológica.

Use cada álcool em seu lugar, em resumo. E lave as mãos com água e sabão por no mínimo 20 segundos, isso é o mais importante.

Fontes: Ricardo Padilha Vianna Filho, da PUC-PR, e Jeane Dullius, da PUC-RS.

Pergunta de Dyego Anderson, Areia Branca, SE

Continua após a publicidade
Publicidade