Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Oráculo Por aquele cara de Delfos Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail bruno.vaiano@abril.com.br.

Quanto pesa todo o DNA do meu corpo somado?

80 gramas. E vale lembrar: só 1,2% disso de fato são genes operacionais.

Por Bruno Vaiano 16 jun 2021, 10h04

Conta interessante. Vamos começar com os dados básicos: a estimativa mais recente na literatura científica dá conta de que um corpo humano médio tem 37,2 trilhões de células.

Destas, cerca de 70% são glóbulos vermelhos, que não têm material genético – toda a área útil é reservada à proteína hemoglobina, que carrega o oxigênio.

Agora, para obter uma estimativa boa o suficiente para a mesa de bar, basta multiplicar os 30% restantes pela massa do conteúdo de DNA de uma única célula, 7,18 picograma. Chegamos a (rufem os tambores) 80 gramas. Isso sim é compactação de arquivo.

  • Mais chocante é que seus 20 mil genes operacionais – ou seja, os trechos de DNA que de fato dão instruções para montar as proteínas que constroem e operam seu corpo – correspondem a só 1,2% do genoma. 0,96 grama.

    Os outros 98,8% são DNA não codificador. DNA que não possui genes. Alguns trechos desse DNA selvagem – a deep web do genoma – têm utilidades variadas que só agora os biólogos moleculares estão desvendando.

    Mas a maior parte é só lixo, mesmo: pedaços de retrovírus endógenos hoje inativos, genes que sofreram mutações incapacitantes e foram jogados na lixeira da hereditariedade, pedacinhos de código que se multiplicam milhares de vezes só porque são bons em fazer isso. A vida, no nível mais fundamental, é uma zona.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade