Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Guerreiros sem armas

Por Redação Planeta Sustentável Atualizado em 21 dez 2016, 10h24 - Publicado em 27 ago 2008, 18h49

Desde 1999, jovens entre 18 e 35 anos do Brasil e dos mais variados cantos do mundo resolvem passar todo o mês de janeiro acordando às seis da manhã e trabalhando de oito a dez horas por dia em equipe. O motivo: conviver com as pessoas de uma comunidade carente, entender a realidade daquele local, propor soluções que melhorem a vida dos habitantes sem desrespeitar sua cultura e executá-las, juntamente com os outros cerca de sessenta jovens que fizeram a mesma escolha.

Essa é a idéia dos Guerreiros sem armas, um programa realizado pelo Instituto Elos, na cidade de Santos, e que já foi copiado por países como Paraguai, Argentina e México e, no ano que vem, também vai acontecer no Canadá.

As ações desenvolvidas pelos participantes vão desde a criação de centros comunitários, creches, associações de moradores e centros culturais em antigos locais abandonados, passando pela revitalização de praças e outros locais públicos, desenvolvimento de jornal local e implantação de tratamento de água e de sistema de esgoto, até a elaboração de cursos de alfabetização para adultos e melhorias no acesso a tratamento médico e odontológico.

Quem já foi um guerreiro sem armas diz que é impossível voltar para casa do mesmo jeito depois de uma experiência tão intensa. A maioria acaba organizando, em suas cidades e países, iniciativas inspiradas no que aprenderam nos 30 dias de imersão.

Continua após a publicidade

No entanto, para participar, é necessário mais do que preencher uma ficha de inscrição. Como o número de interessados é bem maior do que a quantidade de vagas, o processo de seleção é feito por meio de um jogo – O caminho do guerreiro – que acontece em 45 dias e é dividido em sete etapas.

Dessa vez, depois de criar um blog específico para o concurso e se apresentar, o candidato precisa responder, no segundo post, às perguntas:

– Quem você está agora, nesse momento da sua vida?
– Como se sente?
– Quais são suas dúvidas profissionais?
– Quais são os seus sonhos?
– Quais são os seus desafios?

Na terceira postagem, é preciso falar sobre o propósito de participar do programa, as intenções para a volta e as expectativas sobre a influência dessa experiência na vida do candidato. 

Até agora, são 101 blogs cadastrados na Escola de Guerreiros. Se você quiser participar, vai precisar correr, pois essas duas primeiras etapas do jogo devem ser cumpridas até o dia 28 de agosto! Ainda que você não se anime a ser um Guerreiro sem armas versão 2009, pode bisbilhotar todos esses blogs e conhecer pessoas que estão realmente dispostas a fazer – ou que já estão fazendo – alguma coisa para mudar o mundo.

Continua após a publicidade

Publicidade