Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Italianos podem pagar contas de água atrasadas com trabalho voluntário

Por Marina Maciel Atualizado em 21 dez 2016, 10h24 - Publicado em 18 nov 2014, 16h44

italianos-podem-pagar-contas-de-agua-atrasadas-com-trabalho-voluntario

O que fazer quando as pessoas estão tão empobrecidas que já não conseguem pagar as contas de água? Não dá para cortar o abastecimento do recurso, simplesmente. Diante da crise econômica na Itália, a companhia pública Padania Acque Gestone encontrou uma solução inusitada – e muito bem-vinda – para lidar com o crescente número de inadimplentes entre os usuários de seus serviços: o pagamento por meio de trabalho voluntário.

A partir de janeiro de 2015, consumidores que estiverem com contas atrasadas poderão pagar o valor devido fazendo algum serviço social, como acompanhar idosos por algumas horas ou cuidar de jardins públicos de sua cidade.

Batizado de Banco D’Água, o projeto auxiliará pessoas com sérias dificuldades financeiras, isto é, aquelas que já não conseguem pagar pelo consumo médio mensal de uma família de três indivíduos – de 25 a 30 euros, aproximadamente.

Funciona assim: usuários que se inscreverem no programa serão avaliados, caso a caso, pelo comitê ético da empresa. Quem for selecionado deve praticar voluntariado para receber uma espécie de “crédito” em litros de água para consumo.

Apesar de certeira, a iniciativa não é inédita no país. Ela foi inspirada em uma ação aplicada pela cidade de Cremona, em 2009. No inverno rigoroso, inadimplentes de contas de gás e energia elétrica tinham a opção de fazer trabalhos voluntários para a comunidade para não morrerem de frio com a suspensão dos serviços.

A empresa é responsável pelo abastecimento de 115 cidades da província de Cremona, no norte da Itália. De acordo com o relatório da Câmara de Comércio da Província, a taxa média de desemprego no país é de 12% e a de desemprego juvenil é de 42,9%.

Leia também:
Na Itália, trabalho voluntário pode pagar a conta de água
Maior crowdfunding social do mundo quer arrecadar US$ 3 milhões até 5/12
Artista transforma lixo em casas móveis para moradores de rua
Da Gaveta Pra Rua: ideias que não saíram do papel podem ser doadas
O seu “curtir” no Facebook pode mesmo salvar uma vida?

Foto: Alessio Mesiano/Creative Commons/Flickr

Continua após a publicidade
Publicidade