Clique e assine a partir de 5,90/mês
Se Conselho Fosse Bom Por Blog Coluna semanal de perguntas práticas, sentimentais e existenciais enviadas por leitores da SUPER. Por Karin Hueck

“Adoro sair com o crush, mas ele vive desaparecendo. E agora?”

Como lidar quando a pessoa amada aparece e desaparece sem parar? E por que não vemos pessoas trans na TV?

Por Karin Hueck - 7 jun 2017, 17h45

Então, estou tendo um ”caso” com um cara desde dezembro. A gente se encontra às vezes de madrugada ou de manhã (porque eu trabalho à noite e aos finais de semana)  e todas as vezes que estamos juntos é ótimo, nos divertimos muito, conversamos sobre tudo. Mas, depois dos encontros, ele sempre some por 3- 4 dias, e nem responde às mensagens que mando. Eu não cobro nada porque nós não temos nada oficialmente e, para ser bem sincera, não quero ter.  Eu só queria uma pessoa que fosse um pouco mais presente. Já vi ele ficando com outra pessoa e me incomodei um pouco, então prefiro não saber. Às vezes acho que eu estou gostando dele, porque penso nele também todos os dias. Quando resolvi conversar, ele me disse que estou cobrando algo que “não temos”. Soube que, no dia em que ele me mandou uma mensagem de “saudades”, ele estava de noite com outra garota. Sinto que eu estou sempre disponível, e ele só responde minhas mensagens quando é conveniente para ele. Às vezes penso em largar dele para não me machucar mais, mas toda vez que ele manda uma mensagem eu fico toda felizinha.
– Disponível
Cara disponível.
Você não está sendo sincera com você mesma. Você está gostando desse moço – e, infelizmente, o sentimento não é recíproco. Ele te procura apenas quando é bom para ele (provavelmente quando não tem nada melhor para fazer) e já deixou claro que não está interessado em algo mais sério na única vez que você tentou puxar o assunto. Já faz bastante tempo que vocês estão nessa situação. Pule fora o quanto antes: pode parecer difícil agora, mas vai valer a pena depois, eu prometo.

 

Olá, sou uma mulher trans que adora a sua coluna. Minha dúvida não é sobre questão sentimental e sim, social e midiática. Há algum tempo que venho notando que pessoas trans não participam de programas que ajudam as pessoas a realizarem sonhos, como “Agora ou Nunca”, do Caldeirão do Huck, ou outros programas de auditório. Conheço muitas trans que já se inscreveram e até eu mesma já tentei, mas nunca fomos chamadas. A população trans vive na margem da sociedade e sofre desigualdade de oportunidades em todos os segmentos sociais, então acho que um programa desses poderia ajudar muito a/o trans a ter mais dignidade e melhores condições de vida. Gostaria de saber seu pensamento sobre isso.
– Trans e desaparecida
Cara trans e desaparecida,
Eu concordo com você que pessoas trans deveriam aparecer mais – não só em programas que oferecem prêmios, mas em todo lugar. Se fosse mais comum vermos homens e mulheres trans na TV, nas novelas, nos filmes, nos serviços, em departamentos públicos, o preconceito diminuiria. O poder está, claro, nas pessoas que escolhem quem vai ser contratado/exibido na TV/chamado como protagonista/publicado. Acho tão importante dar visibilidade a vocês, que estou aqui respondendo à sua pergunta, mesmo que você não tenha pedido nenhum conselho. 😉

 

Continua após a publicidade
Publicidade