Clique e assine a partir de 5,90/mês
Se Conselho Fosse Bom Por Blog Coluna semanal de perguntas práticas, sentimentais e existenciais enviadas por leitores da SUPER. Por Karin Hueck

“Dei um fora no cara que estava me enrolando, mas me arrependi. Socorro!”

O que fazer se o crush não se decide? E como perdoar uma traição?

Por Karin Hueck - Atualizado em 3 out 2017, 16h24 - Publicado em 3 out 2017, 15h51

Oi! Adoro sua coluna e venho acompanhando-a há algum tempo. Finalmente encontrei coragem para pedir conselho. Saía com um boy há um tempo, mas do nada ele deu uma de Katy Perry e ficou hot and cold. Ele não me chamava mais pra sair, não topava meus rolês, mas ainda falava comigo o dia inteiro. Eis que eu, em um dia de fúria regado a TPM, falei pra ele que como ele não se decidia eu não queria mais falar com ele. Total forma errada de resolver a coisa. Agora estou morrendo de saudades e não sei se posso ir atrás e pedir desculpas, ou tentar reverter sem parecer uma louca. Comofas?
– Hot and cold
– Cara hot and cold
Você resolveu a coisa da forma certíssima! Foi muito sábio terminar o lenga-lenga antes que você se envolvesse ainda mais com esse cara mole. Se ele não parecia interessado em sair com você é porque ele não estava interessado em sair com você – e provavelmente só queria jogar conversa fora mesmo. Banque a sua decisão e fique firme: você não deve desculpas a ele. Se você voltar a falar com ele, as coisas vão voltar a ser como era antes e você continuará frustrada. E parabéns pela coragem! Todo mundo deveria dar um chega-pra-lá em quem resolve desperdiçar o tempo dos outros.

GIPHY/Reprodução

Estou muito angustiada. Meu companheiro há 15 anos me traiu com uma colega de trabalho e eu descobri. Na hora surtei, mas passado o golpe, esfriando a cabeça e pesando a nossa história de muito amor e companheirismo, aceitei que voltássemos. Ele contou a sua versão de como tudo aconteceu, que se arrependeu muito e que não estava mais com a tal colega, e como, apesar da culpa, não tinha coragem de me contar, por medo de que eu não o perdoasse. Como isso nunca tinha acontecido, pensei que todas as pessoas podem errar, é humano. Mas, por mais que eu me esforce pra seguir adiante, a desconfiança e as lembranças do que aconteceu não me abandonam, o que está dificultando a retomada da nossa vida. Não sei o que fazer para que essa mágoa não prejudique ainda mais nossa relação que já está frágil.
– Não consigo esquecer
– Cara não consigo
Acho que o seu raciocínio está certo. Um escorregão ao longo de 15 anos não é algo imperdoável. Ele deveria ter te contado do caso, mas se o negócio foi pontual, não está mais acontecendo e ele parecer genuinamente arrependido, faz sentido perdoá-lo. Dito isso, realmente não é fácil. Espero que o seu companheiro esteja te dando o tempo que você precisar para superar a história e que esteja se esforçando para te dar confiança. Se mesmo assim a empreitada parecer maior do que você conseguir lidar, vale procurar ajuda profissional. Procure um terapeuta e explique a sua vontade. Juntos vocês vão conseguir entender o que você realmente quer.

Continua após a publicidade
Publicidade