Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Se Conselho Fosse Bom Por Blog Coluna semanal de perguntas práticas, sentimentais e existenciais enviadas por leitores da SUPER. Por Karin Hueck

“Eu não namoro há 10 anos. Sou a pessoa mais chata do Brasil?”

Nessa semana, os leitores quiseram saber qual é a melhor maneira para começar - e terminar - um relacionamento.

Por Karin Hueck Atualizado em 29 mar 2017, 17h13 - Publicado em 29 mar 2017, 16h46

Tenho 27 anos e namorei apenas uma vez, dos 15 aos 18 anos. De lá pra cá entrei e saí da faculdade, e hoje tenho um emprego estável e sou bem sucedida profissionalmente. No entanto, na parte amorosa minha vida é uma tragédia. Já ouvi que cada coisa é no seu tempo e blablabla.. Mas ano que vem vai completar dez anos de total solteirice. Todas as minhas amigas sempre tem um lancezinho, um contatinho e eu nada. Sempre me considerei uma pessoa interessante e inteligente, simpática… Já tô entrando em parafuso com isso e me achando a mais chata do Brasil.. Não é possível um negocio desse. Minha autoestima tá um lixo. O que eu faço pra ficar bem? Já nem quero encontrar alguém, quero ficar bem. Tem dias que minha cabeça pira.
-Quero ser feliz.
Cara quero ser feliz.
Acredito piamente em você quando você diz que é uma pessoa legal, interessante, simpática – e tenho certeza de que esse não é o motivo pelo qual você não está namorando. (Afinal, tem cada pessoa insuportável e comprometida, que isso até depõe
contra relacionamentos de uma forma geral.) Mas você está com um problema de perspectiva – está tão preocupada com o fato de estar solteira que já entrou num looping de ansiedade. Desse jeito, cada vez que você conhecer uma pessoa compatível, já vai ficar obcecada com o fato de que você não namora, que dessa vez precisa acontecer, que você está solteira há anos etc. Acho que uma terapia pontual pode ser a sua solução. Você vai entender que não tem nada de errado com a sua situação e poderá encarar o assunto com mais leveza.

 

Estou passando um dilema na minha vida amorosa. Conheci um rapaz há pouco menos de um ano e estamos namorando desde então. Apesar dos conflitos que todo casal tem, nos damos super bem. A família dele gosta muito de mim e, ele constantemente me diz o quanto sou importante para ele. Temos muita química e estamos praticamente morando juntos há uns 6 meses. Acontece que me surgiu a possibilidade de passar uma longa temporada no exterior e, não sei como contar a ele que estou decidido a aceitar essa oportunidade. Não quero colocar em risco a oportunidade que tenho no momento, mas eu sei que ele não irá receber a notícia “de boa”, pois é extremamente apegado e sentimental. Além do mais não tenho previsão de quando retornarei desta empreitada e, não quero deixá-lo preso a mim em um relacionamento a distância, até porque eu não acredito em relacionamento a distância. Não quero terminar, mas não acho que seja viável continuarmos depois que eu partir. Também não quero partir o coração dele. Como devo abordar o assunto com ele?
– Cretino egoísta.
Caro cretino egoísta. Primeiro, você não é um cretino egoísta. Segundo, a única forma de você abordar o assunto com ele é entendendo que você está terminando o relacionamento. Infelizmente, não tem como não partir o coração dele – e concordo que um namoro à distância não vai funcionar com uma pessoa que não acredita em namoros à distância. Na verdade, parece que a decisão não é tão sofrida assim para você – e não tem nada errado nisso também. Dito tudo isso: concentre-se na parte boa. Apareceu uma oportunidade realmente boa para você e sinto que você vai se arrepender profundamente se voce não agarrá-la com força.

Continua após a publicidade
Publicidade