Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Supernovas Por Bruno Vaiano

Fósseis do maior dinossauro do mundo são descobertos na Argentina

Imagem: Jennifer Hall Da cabeça até a ponta do rabo, ele tinha 85 metros. E pesava 59 toneladas, o mesmo que 16 elefantes africanos. Do alto de seus 30 metros, o Deadnoughtus é o maior dinossauro de que se tem notícias até hoje. Ele foi encontrado em 2005 numa escavação ao Sul da Argentina, na […]

Por Otavio Cohen Atualizado em 21 dez 2016, 09h08 - Publicado em 4 set 2014, 22h57

dreadnoughtus
Imagem: Jennifer Hall

Da cabeça até a ponta do rabo, ele tinha 85 metros. E pesava 59 toneladas, o mesmo que 16 elefantes africanos. Do alto de seus 30 metros, o Deadnoughtus é o maior dinossauro de que se tem notícias até hoje. Ele foi encontrado em 2005 numa escavação ao Sul da Argentina, na Patagônia. Mas só agora, em setembro de 2014, a equipe de paleontólogos divulgou informações sobre o gigante pré-histórico.

A ossada do Deadnoughtus – algo como “O que não tem medo de nada”, em tradução livre – estava bastante completa e muito bem conservada, o que facilitou bastante os estudos. Um osso de 6 metros da sua coxa tornou possível o cálculo de seu peso. E não tem pra mais ninguém.

Quer dizer, mais ou menos. Na verdade, não dá para ter certeza do tamanho exato do dinossauro. E tem outros gigantes na disputa pelo posto de maior dinossauro de todos os tempos. Tipo aquele que foi descoberto em maio desse ano, e que pode chegar a pesar 77 toneladas. O problema é que é raro encontrar ossadas tão conservadas e completas como a do Deadnoughtus. Então, para todos os efeitos, por enquanto, ele é o maior. Dá uma olhada na comparação feita pelos cientistas da Universidade de Drexel:

dinozão

O Deadnoughtus é um titanossauro, um tipo de dinossauro herbívoro que viveu entre 84 e 65 milhões de anos atrás, no durante o período Cretáceo. Seu nome é baseado num navio de guerra britânico da Segunda Guerra Mundial.

O pessoal da equipe foi tão dedicado que o dinossauro já ganhou até um artigo completinho na Wikipédia.

 

Via I Fucking Love Science

Continua após a publicidade
Publicidade