Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Supernovas Por Blog Das maiores galáxias ao interior das células, as descobertas da ciência que vão mudar a sua vida – ou pelo menos te deixar com uma pulga atrás da orelha. Por Bruno Vaiano

Retrospectiva 2013: 10 melhores momentos da ciência em 2013

1. O futuro da interatividade Os pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology foram responsáveis por várias invenções importantes durante o ano. Foi nos laboratórios do MIT que surgiram mecanismos para “enxergar” através de paredes, materiais parecidos com os sabres de luz e robôs que conseguem se reconfigurar sozinhos. Mas a descoberta mais incrível de 2013 […]

Por Carolina Vilaverde Atualizado em 21 dez 2016, 09h08 - Publicado em 19 dez 2013, 21h20

melhores-2013-topo-materia

1. O futuro da interatividade

master

Os pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology foram responsáveis por várias invenções importantes durante o ano. Foi nos laboratórios do MIT que surgiram mecanismos para “enxergar” através de paredes, materiais parecidos com os sabres de luz e robôs que conseguem se reconfigurar sozinhos. Mas a descoberta mais incrível de 2013 ficou com a superfície inFORM, feita de pinos que conseguem mudar de forma física para apresentar conteúdo em 3D. É uma amostra do que pode vir a ser a interatividade no futuro.

A parte mais bacana da criação é o uso do sensor Kinect, que mapeia e interpreta a posição de objetos reais. Isso permite que os cientistas movimentem a superfície inFORM e interajam com os objetos usando as próprias mãos remotamente, por meio de videoconferências. Dê uma olhada no vídeo para ver como isso acontece:

[vimeo 79179138 w=474 h=267]

 

2.  Para quem tem preguiça de escovar os dentes…

Essa é pra você: o lançamento da “escova de dentes” Blizzident, feita com impressora 3D e com a promessa de limpar corretamente todos os lados dos dentes em míseros seis segundos (quem não quer??), foi um dos feitos científicos mais falados do ano. O motivo é óbvio: quando os pesquisadores inventam algo que tem aplicação direta na vida dos meros mortais, todo mundo se empolga. Mas é claro que uma invenção tão prática tem um preço salgado. É preciso desembolsar 300 dólares para mandar fazer o molde da sua escova.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=ukdV3aQc8jY?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&loop=0&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&w=425&h=344%5D

 

3. A busca pela vida em Marte

curiosity-mars

Desde que o robô Curiosity pousou em Marte, muito se descobriu sobre o planeta vermelho. A missão foi criada para coletar pistas que ajudassem os astrônomos a entender melhor o planeta. Mas é claro que a grande curiosidade era, na verdade, descobrir se já houve – e se há – possibilidade de existir vida (alô, marcianos) da forma como conhecemos.

Foi por isso que a descoberta de setembro de 2013 empolgou tanto os cientistas: pouco tempo depois de completar um ano de missão, a NASA anunciou que moléculas de água tinham sido descobertas em amostras analisadas pelo Curiosity. Segundo os dados recolhidos pela sonda, cerca de 2% do solo, em peso, é composto de água. Isso foi mais uma evidência de que Marte já teve condições de sustentar vida e representou um grande avanço para os estudos de astronomia.

 

4. Comida de laboratório

O problema da pecuária no futuro já anda preocupando os cientistas. A gente resume: em algumas décadas, seremos 9 bilhões de pessoas habitando a Terra. Deu pra imaginar o impacto ambiental que a produção de carne vai causar em nosso planeta? Só para ter uma ideia, atualmente a pecuária já causa 15% das emissões anuais de gases responsáveis pelo efeito estufa. É por isso que a invenção de um hambúrguer artificial entrou nesta lista.

mark-carne

Pesquisadores da Universidade de Maastricht, na Holanda, cultivaram um grupo de células musculares bovinas nutridas e multiplicadas em laboratório. Depois, usaram os tecidos bovinos como ingrediente do hambúrguer. E deu certo! A nova técnica é promissora porque células de uma única vaca podem produzir 175 milhões de hambúrgueres de 110g. E a melhor parte: os voluntários dizem que o tal hambúrguer tem o sabor bem parecido com o ~normal.  O ano de 2013 pode ficar marcado como o ano em que encontramos uma boa saída para a produção de carne bovina nas próximas décadas.

 

5. O Sistema Solar (não) é o limite

voyager-1

Continua após a publicidade

A sonda espacial Voyager 1 realizou outro marco da astronomia em 2013: ela se tornou o primeiro objeto feito por seres humanos a sair do Sistema Solar. Depois de 36 anos no espaço, a sonda chegou a cerca de 19 bilhões de quilômetros de distância do Sol. Os dados analisados pela NASA mostram que a Voyager 1 tem viajado por cerca de um ano em áreas de plasma ou gás ionizado, o que configura um espaço entre estrelas. Por isso, os cientistas acreditam que a sonda esteja em uma região de transição, logo após o fim do nosso Sistema Solar. Agora é aguardar os dados inéditos que a sonda deve enviar sobre o espaço sideral nos próximos anos.

 

6. Inception em roedores

Cientistas do MIT (eles de novo) apresentaram os resultados de uma pesquisa inovadora e… um tanto assustadora no campo da neurociência. Basicamente, eles afirmam que conseguiram implantar memórias artificiais em ratinhos de laboratório.

ratos-lab

Sim, é isso que você leu. Os pesquisadores alteraram o registro de uma determinada memória no sistema nervoso dos ratos. Apesar de o processo ainda ser experimental e não ser um verdadeiro inception da vida real, a pesquisa abre precedentes para estudos nessa área. Medo.

 

7. O melhor nome de espécie animal do ano

olinguito

Em agosto de 2013, tamanduás e chinchilas ganharam um novo colega no ~ranking~ de melhores nomes do reino animal: o olinguito. Descoberto por pesquisadores do Instituto Smithsonian, dos Estados Unidos, o olinguito é a primeira espécie carnívora registrada nos últimos 35 anos. Os indivíduos da espécie pesam geralmente menos de 1 quilo e habitam as florestas da América Latina, principalmente da Colômbia e Equador.

 

8. Eram as webcelebridades astronautas?

Se você fosse um astronauta em órbita na Estação Espacial Internacional, o que você faria? O canadense Chris Hadfield resolveu usar a internet para compartilhar seus momentos singelos na ISS com os terráqueos. Hadfield conseguiu mais de 700 mil seguidores no Twitter e teve vários vídeos virais no YouTube, como um em que ele mostra o que acontece quando você espreme uma toalha molhada no espaço. Todo bom fã de astronomia acompanhou as novidades postadas por Hadfield. A prova final de que o astronauta merece a sua admiração: em sua despedida da ISS, ele gravou um vídeo em que aparece cantando a música “Space Oddity”, de David Bowie. Quem vai superar esse “timing”?

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=KaOC9danxNo?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&loop=0&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&w=425&h=344%5D

 

9. Jovens descobertas

Mais legal do que uma descoberta bacana, só uma descoberta bacana feita por jovens pesquisadores. Em 2013, vários projetos legais provaram que pouca idade não é um problema quando se tem criatividade e dedicação. Em março, por exemplo, dois universitários americanos criaram um gel que consegue controlar qualquer tipo de sangramento instantaneamente. Não é difícil imaginar o quão útil isso pode ser para quem trabalha na área de saúde.

Em maio, foi a vez da estudante Eesha Khare, de dezoito anos, projetar um supercapacitor que é capaz de recarregar a bateria de um celular em apenas 30 segundos. Além de aumentar a velocidade da recarga, a invenção ainda melhora o desempenho da bateria, que dura até 10 vezes mais que as baterias usuais. Já o estudante brasileiro Edivan Nascimento Pereira, de 19 anos, criou um projeto para purificar água com caroços de açaí, uma fruta típica da região onde mora no Pará. A criação foi premiada com o 1º lugar na categoria Ensino Médio do Prêmio Jovem Cientista.

Edivan-3

 

10. A luta contra o HIV

aids

Tivemos boas notícias sobre o combate à AIDS em 2013. Entre os avanços, casos de cura funcional do HIV – quando o paciente ainda tem traços do vírus em seu sangue, mas em níveis tão baixos que não é preciso medicamento para controlar a doença – foram destaque no ano. No começo de março, cientistas americanos anunciaram a cura funcional de uma criança contaminada com o vírus. Eles acreditam que a ação rápida (o bebê começou a ser tratado com 30 horas de vida) foi o que o nocauteou o HIV. Não existem garantias de que ela vai permanecer saudável, mas o caso traz esperanças para a erradicação do vírus em crianças, especialmente em países africanos.

Pouco tempo depois do caso do bebê, pesquisadores franceses divulgaram a cura funcional de 14 adultos HIV positivos. A notícia foi resultado de um estudo feito com 70 pessoas, tratadas com medicamentos anti-retrovirais a partir de 35 dias após a infecção – muito mais cedo do que as pessoas são tratadas geralmente. Por diversas razões, todas elas interromperam o tratamento. Na maior parte dos casos, doença evoluiu quando os voluntários deixaram de se medicar. Mas 14 pessoas foram capazes de continuar sem os remédios, sem terem recaídas na doença. Os pesquisadores querem entender agora por que a intervenção rápida não funciona da mesma maneira para todas as pessoas.

Continua após a publicidade
Publicidade