Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Supernovas Por redação Super Este blog não é mais atualizado. Mas fique à vontade para ler o conteúdo por aqui!

Telescópio Hubble encontra jatos de água em uma das luas de Júpiter

Cientistas da NASA sempre acreditaram que a Europa, uma das luas do planeta Júpiter, possui um grande reservatório de água debaixo da sua crosta gelada. Como água significa que existe potencial de vida (da maneira como conhecemos), a Agência Espacial Americana sempre dedicou um interesse especial à lua. A mais nova descoberta sobre Europa reforça […]

Por Carolina Vilaverde Atualizado em 21 dez 2016, 09h08 - Publicado em 16 dez 2013, 19h56

europa-agua-vapor-nasa

Cientistas da NASA sempre acreditaram que a Europa, uma das luas do planeta Júpiter, possui um grande reservatório de água debaixo da sua crosta gelada. Como água significa que existe potencial de vida (da maneira como conhecemos), a Agência Espacial Americana sempre dedicou um interesse especial à lua.

A mais nova descoberta sobre Europa reforça a concepção dos pesquisadores: o telescópio espacial Hubble encontrou evidências de que existem enormes jatos de vapor sendo expelidos pela lua através de rachaduras. A altura destes jatos chegaria a 20 vezes o tamanho do monte Everest.

A primeira vez que os cientistas observaram os jatos de água foi no ano passado. Na verdade, eles encontraram áreas de luz ultravioleta nas imagens do Hubble. Só depois é que eles determinaram que essa luz estava sendo criada quando moléculas de água alcançavam grandes alturas e acabavam quebradas pelo campo magnético de Júpiter.

As informações coletadas pelo Hubble também indicam que a gravidade de Júpiter exerce uma forte influência nas rachaduras. Quando a lua está próxima do planeta, o fluxo dos jatos de água parece parar. Mas no momento em que Europa se afasta, ele volta a funcionar normalmente.

A descoberta é importante porque vai permitir a investigação sobre a existência de água na Europa sem precisar buscar os supostos oceanos subterrâneos. A NASA está se preparando agora para estudar melhor o vapor expelido pela lua e determinar se a composição química dele permite a existência de vida.

Via NASA

Imagem: Ilustração conceitual/NASA/ESA/K. Retherford/SWRI

Continua após a publicidade
Publicidade