Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Turma do Fundão Por Blog Grupo de leitores-colaboradores da ME que ajuda a revista sugerindo pautas e alimentando este blog cultural

10 músicas desconhecidas de bandas famosas

Por Eduardo Lima Atualizado em 4 jul 2018, 20h34 - Publicado em 20 set 2017, 17h53

Se você é fã de um grupo ou de um artista, então provavelmente conhece a discografia do mesmo de cabo a rabo. O problema é que, normalmente, não é assim. Todo mundo só conhece os maiores hits de uma banda e acaba nunca sequer sabendo da existência de grandes pérolas escondidas, como b-sides de um single ou músicas que só saíram em versões deluxe de um álbum.

Aqui vão 10 músicas sensacionais, mas não tão conhecidas, de bandas famosas.

1. “A Spell A Rebel Yell” – Coldplay

Nesse b-side de “Violet Hill”, o Coldplay está mais experimental e vivo que nunca. Sintetizadores, batidas programadas, guitarras distorcidas e programações ambientes aparecem em todo o lugar durante a música, algo que se deve principalmente à ajuda de Brian Eno, grande mestre da música eletrônica, na produção da faixa.

2. “We Are Happy Landfill” – Gorillaz

Esta música do álbum D-Sides, composto de faixas que não entraram no álbum Demon Days, é dançante do início ao fim, com linhas de baixo distorcidas, vocais gritados, gaitas e buzinas de carro. Quer algo mais? Essa música apareceu pela primeira vez numa tour virtual do estúdio do Gorillaz, banda digital comandada por Damon Albarn (do Blur). Infelizmente, a tour não está mais disponível no site da banda.

3. “Our Love Was” – The Who

Essa música, do terceiro álbum de estúdio do The Who, The Who Sell Out (1967), conta com melodias lindas e guitarras muito bem trabalhadas, diferindo um pouco do hard rock que a banda estava fazendo em várias outras músicas.

4. “Lift” – Radiohead

Essa música apareceu pela primeira vez em 1996, tocada ao vivo em shows da banda. Ela virou uma demo e deveria ter entrado no famoso álbum OK Computer, de 1997, mas o Radiohead ficou com medo de lançá-la porque não estava saindo como esperavam. “Lift” reapareceu em 2002 com um arranjo diferente e sua gravação só foi oficialmente lançada neste ano, numa edição especial comemorando os 20 anos de OK Computer.

Continua após a publicidade

Mesmo tendo demorado tanto para aparecer de forma oficial, vários fãs adoram essa música. Ela teve um videoclipe lançado no último dia 12 que se passa inteiramente num elevador, fazendo referência ao título da canção, que em inglês britânico significa “elevador”.

5. “Liar” – Sex Pistols

Os Sex Pistols são uma das bandas mais influentes da história da música, mesmo só tendo lançado um único álbum. Eles deram forma ao que hoje chamamos de punk e levantaram vários questionamentos quanto ao governo da Inglaterra na época. “Liar” é provavelmente a música menos popular do álbum Never Mind the Bollocks, Here’s the Sex Pistols, mas é muito boa. Um riff de guitarra distorcida carrega a música e uma letra de protesto a transforma num exemplo perfeito do que os Sex Pistols representam.

6. “Bigger Boys And Stolen Sweethearts” – Arctic Monkeys

Essa música é o b-side do primeiro sucesso da banda inglesa de rock alternativo, “I Bet You Look Good On The Dancefloor”. A música é animada, com guitarras deliciosas de se escutar e uma batida que faz todo mundo dançar, perfeita para qualquer festa.

Fique ligado: há duas versões de estúdio dessa música. A que colocamos acima é a nossa favorita, que saiu em Beneath The Boardwalk, uma coletânea de demos da banda distribuída nos primeiros shows do grupo em 2004, antes do lançamento do primeiro álbum. A versão final, que entrou no single, tem arranjo e letra diferentes.

7. “I Won’t Share You” – The Smiths

Essa balada de Morissey e companhia, com um bandolim e uma linha de baixo maravilhosa, é melancólica e tranquilizadora ao mesmo tempo, fechando com chave de ouro o último álbum da banda de Manchester, Strangeways, Here We Come (1987).

8. “Goodbye Blue Sky” – Pink Floyd

Estar no mesmo álbum que “Another Brick In The Wall” e “Comfortably Numb” é uma honra, mas isso impediu essa música de brilhar o tanto quanto ela merecia. “Goodbye Blue Sky”, do álbum The Wall (1979), traz uma das melodias mais bonitas do Pink Floyd, com violões por toda a parte e uma mensagem forte e importantíssima para o conceito do álbum.

9. “Luminous Times (Hold On To Love)” – U2

Pianos e guitarras reverberando, uma batida de bateria constante e Bono cantando no auge de sua capacidade vocal. Essa b-side de “With Or Without You” é genial e, mesmo assim, não entrou no álbum The Joshua Tree, tido como o melhor álbum da banda pela maioria dos críticos e dos fãs.

10. “Glamorous Indie Rock & Roll” – The Killers

Essa música é uma sátira ao mundo do indie rock, que cresceu tanto nos anos 2000. Ela acabou não entrando na versão norte-americana do primeiro álbum da banda, Hot Fuss (2004). A banda cresceu por causa desse mercado indie, mas nunca tentou ser uma banda indie, e isso causou um mal-entendido com a letra da faixa. A música é um constante crescendo, com guitarras sujas e um baixo memorável.

Continua após a publicidade
Publicidade