GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

12 drags nacionais que queremos na RuPaul’s Drag Race brasileira

Como todos sabem, o reality-show americano RuPaul’s Drag Race vai ganhar uma versão nacional. O programa apresentado pela drag, modelo e cantora RuPaul lançou a carreira de mais de 100 drag queens de diferentes origens e estilos. E, em se tratando de cultura drag, as artistas brasileiras não ficam em nada para trás em comparação às internacionais. O Brasil é multicultural, multitalentoso e “multiestrelado” por milhares de artistas fenomenais. Por isso, reunimos nesta lista 12 artistas que achamos que iriam mandar bem no programa.

Vale lembrar que essa é apenas uma minúscula amostra do poder que é a comunidade drag e sua cultura no Brasil. Deixamos aqui menções honrosas para queens como Glória Groove, Lorelay Fox, Ikaro Kadoshi, Lia Clark e Silvetty Montilla, que não foram incluídas por já terem crescido no cenário brasileiro, mas que adoraríamos ver participando do programa, sendo apresentando ou competindo. Também há muitas queens menos conhecidas que merecem o mesmo reconhecimento, mas que acabaram ficando de fora da lista.

1) Slovakia

ORIGEM: São Paulo, SP

Por que iríamos torcer para ela: Poderosa, está crescendo cada vez no cenário drag atual, tendo recentemente performado no Milkshake Festival, em Amsterdã, ao vencer uma votação online. Também está confirmada na terceira temporada de Academia de Drags, uma competição exibida no YouTube apresentada por Silvetty Montilla. Uma estrela em potencial e que merece ser reconhecida cada vez mais. Veja o Instagram.

2) Nina Codorna

ORIGEM: Salvador, BA

Por que iríamos torcer para ela: Ninguém faz o que Nina faz e, se tivéssemos que compará-la com alguém do programa original, as mais próximas seriam Kim Chi e Acid Betty. Foi a grande vencedora do concurso Face Awards Brasil, patrocinado pela marca de maquiagens NYX e pela L’oreal. Colorida, Nina é uma obra de arte ambulante. Imaginem os desfiles que iríamos ver dela! Veja o Instagram.

3) Alma Negrot

ORIGEM: São Paulo, SP

Por que iríamos torcer para ela: Alma é arte viva. Uma performer sem medo de trazer o inusitado para o público e de provar como o drag é uma das maiores formas de expressão artística. Alma Negrot se descreve como “ciborgue voodoo queen, sedenta de vida, programada para operar como um terremoto” e é com certeza uma das principais forças que gostaríamos de ver nesse cast. Veja o Instagram.

4) Halessia Rockfeller

ORIGEM: São Paulo, SP

Por que iríamos torcer para ela: High fashion, Halessia possui uma estética refinada e inconfundível, além de fazer ótimas performances. Inspirada em drags do próprio RuPaul’s Drag Race, essa drag poderia ter seu estilo definido como o filho de Mathu Andersen com a drag e modelo Miss Fame. Seu nome vem crescendo no cenário nacional e competir no programa seria apenas mais uma forma de expandir seu trabalho. Veja o Instagram.

5) Friday Manson

ORIGEM: João Pessoa, PB

Por que iríamos torcer para ela: Ativista, Friday fez sucesso nas redes sociais ao aparecer in drag para dar aula para sua turma de Química em uma escola pública de João Pessoa como um protesto no Dia Internacional de Combate à Homofobia. Isso a levou a receber um prêmio dado na 17ª Edição do Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade, organizado pela Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo na categoria de educação. Uma figura maravilhosa no cenário LGBT atual e uma Miss Simpatia em potencial! Veja o Instagram.

6) Verôna Moon

ORIGEM: Florianópolis, SC

Por que iríamos torcer para ela: Em seu Facebook, Verôna se descreve como “Gótica criada em laboratório para ser uma máquina de entretenimento!” e não poderíamos concordar mais. Com um visual fashion e inconfundível, essa drag agora brilha na noite de São Paulo e tem muito o que mostrar para o resto do mundo. Ainda está crescendo como artista e tenho certeza de que adoraríamos assistir o surgimento dessa estrela. Veja o Instagram.

7) Condessa Cabalista

ORIGEM: Recife, PE

Por que iríamos torcer para ela: Multitalentosa, Condessa exala alegria e é uma performer de dar inveja, além de ser um exemplo de uma queen versátil que faz looks e maquiagens dos mais variados estilos. Poderosa e única, Condessa é simplesmente sensacional dentro e fora dos palcos e definitivamente uma artista incrível e uma forte competidora em potencial no nosso cast de Rupaul’s brasileiro. Veja o Instagram.

8) Mina de Lyon

ORIGEM: Curitiba, PR

Por que iríamos torcer para ela: Participar de um reality de drags não seria uma novidade para Mina: ela foi finalista na segunda temporada da Academia de Drags. Talento e carisma não faltam e essa performer “heteronormadiva” (como ela mesmo se descreve) tem todo o potencial de ganhar o Brasil inteiro (e quem sabe o mundo) usando o programa como plataforma. Veja o Instagram.

9) Mitta Lux

ORIGEM: Salvador, BA

Por que iríamos torcer para ela: Mitta pode ser descrita em duas palavras: poder e beleza. Uma figura nascida na Bahia (embora, desmontado, tenha origem em Brasília) que representa tudo de mais sensacional na cultura nacional (e na baiana em especial). De uma força tremenda, o nome de Mitta poderia muito bem fazer a competição tremer, o que seria correto: ela já conquistou em 2013 o título de Miss Universe Gay e pode muito bem conquistar o de “nova drag superstar do Brasil”. Veja o Instagram.

10/11) As Deendjers

ORIGEM: Curitiba, PR

Por que iríamos torcer para elas: Um dos nomes de maior peso dessa lista, esse casal maravilhoso de drag queens conseguiria conquistar a coroa num piscar de olhos (juntas ou não, somente o tempo diria). Com uma estética que reflete o glamour da antiga Hollywood, as duas fizeram uma participação na novela A Lei do Amor em 2016. A participação dessa dupla seria um estouro, e estaríamos mais do que animados em ter a chance de ver Deendjer Ti ou Deendjer Vi nas telinhas da nação. Veja o Instagram.

12) Penelopy Jean

ORIGEM: São Paulo, SP

Por que iríamos torcer para ela: Um olhar desatento já pensa que está vendo Lady Gaga na foto, mas não. Se, no programa original, Derrick Barry representou Britney Spears na oitava temporada, não vemos razão para não abrirmos as portas para Penelopy, que ganha a vida como sósia da cantora pop. Com um visual que nos assusta por sua semelhança com Gaga, Penelopy faz sucesso se apresentando nas noites brasileiras. Veja o Instagram.

Todas as fotos deste post foram gentilmente cedidas pelo fotógrafo Fernando Cysneiros e pertencem ao The Drag Series, um projeto que já fotografou mais de 130 queens (a maioria do Brasil, algumas internacionais). Essa série busca dar mais visibilidade e reconhecimento à arte drag. Vale a pena curtir a página no Face e visitar o site oficial. Não deixe de apoiar a disseminação dessa arte!

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Se este fosse o elenco o top 3 ficaria com certeza para a Slovakia a Nina e a Alma Negrot com toda certeza qualquer uma representaria muito bem para drag super star do Brasil.

    Curtir