Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

40% da população brasileira não vive na cidade onde nasceu

São 80 milhões de migrantes no país. Entre a população idosa, que viveu os fluxos migratórios mais intensamente, a proporção é ainda maior: chega a 60%.

Por Camila Almeida Atualizado em 31 out 2016, 19h01 - Publicado em 13 nov 2015, 17h30

Do sertão, do cerrado; da caatinga, do roçado. Pelo Brasil, estão espalhadas 80 milhões de pessoas que decidiram tentar a vida em outras paragens que não as suas. Esse número equivale a 40% da população, e tem razão nos mais diversos motivos. Mas, em geral, se movem em busca de oportunidade, traduzida em trabalho ou estudo. 

A informação foi divulgado pelo IBGE, na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). Quando olhamos apenas para os idosos – e que viveram mais intensamente as migrações pelo território – o número sobe consideravelmente. De cada dez pessoas com mais de 60 anos, 6 vivem distantes de suas cidades de origem.

Para onde foram?

São Paulo é o estado que mais abraça migrantes: dos 43 milhões de pessoas que vivem em terras paulistas, 10,5 milhões são de outros lugares. Mas a população que é mais misturada do Brasil é a do Distrito Federal – onde quase metade das pessoas vem de fora. 

Publicidade