Clique e assine a partir de 5,90/mês

As armas mais chatas do mundo

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h53 - Publicado em 30 abr 2005, 22h00

Angelos Ktenas

A guerra sempre levou o ser humano a testar seus limites: fome, fadiga e todo tipo de estresse físico e psicológico. Mas agora, durante a guerra no Iraque, essa história está envolvendo ciência. Com câmeras de TV de todo o mundo prontas para mostrar a morte de inocentes, os militares americanos têm se preocupado com o dano às suas relações públicas toda vez em que abrem fogo em áreas urbanas. O resultado é uma série de pesquisas para saber até que ponto você pode incomodar e paralisar um inimigo sem levá-lo à morte. Em 2004, o orçamento do Programa de Armas Não-Letais, responsável por estudo nessa área para o exército americano, passou de 22 milhões para 43,3 milhões de dólares. O objetivo final é criar armas capazes apenas de incapacitar temporariamente, confundir, retardar ou conter uma pessoa. Nada de sangue.

Apesar da boa intenção, observadores independentes e organizações de defesa dos direitos humanos estão cautelosos. Existe a possibilidade, por exemplo, de que pessoas sujeitas a uma arma que provoque dor intensa (veja ao lado), possam sofrer a longo prazo. Afinal, mesmo que uma dor intensa não seja fatal, ela pode alterar o funcionamento do sistema nervoso e traumatizar para o resto da vida. Eles dizem que os estudos em laboratório feitos pelos militares com células nervosas não são o suficiente para mostrar as conseqüências psicológicas que uma experiência tão dolorosa possa provocar em um ser humano. E, além disso, uma das atividades em que esses instrumentos talvez melhor se encaixem é a prática de tortura.

Há também a preocupação de que elas sejam usadas para a repressão da população em demonstrações legítimas. Especialistas em direito internacional lembram ainda que, como essas armas serão provavelmente usadas contra civis, ainda não está claro se sua utilização é legal sob as leis internacionais que regulam os conflitos armados. E, para finalizar, as novas tecnologias criam uma questão incômoda para qualquer exército: a partir de agora, será aceitável atirar ou bombardear alguém se existe a opção de apenas incapacitá-lo de maneira não-letal?

Força extrema

Como o exército americano está descobrindo os limites humanos

O barulho mais irritante

O que é: Um mega-megafone que emite sons a 150 decibéis (25 dB a mais do que o barulho de um jato levantando vôo).

Como funciona: Incapacita e dá dor de cabeça em qualquer pessoa num raio de 300 metros. Bom para retirar inimigos de dentro de construções. O desconforto começa quando o barulho atinge 120 dB e a dor, aos 145 dB. Aumentar o volume traria danos ao pulmão aos 200 dB e morte aos 220 dB.

A maior dor possível

O que é: Pulso eletromagnético que desencadeia impulsos nas células nervosas, o que resulta em bastante dor. Ainda precisa de ajustes para se identificar quanta dor pode ser aplicada a um organismo antes de causar danos ou morte.

Como funciona: Provoca uma dor inacreditável e derruba uma pessoa a até 2 km de distância. Em testes com animais, o exército americano mostrou que ela pode causar paralisia temporária .

O pior aroma

Continua após a publicidade

O que é: Mistura feita na Universidade da Filadélfia com fragâncias de fezes, carne em decomposição, vômito e cogumelos podres.

Como funciona: Uma cheirada nisso e a multidão lacrimeja, tem ânsia de vômito e fica sem reação. Também serve para isolar um líder, dando nele um tiro com uma bala de paintball recheada dessa mistura.

A luz mais alucinante

O que é: Lanterna gigante, que dispara um laser verde, brilhando em intervalos rápidos e aleatórios, para desorientar a vítima.

Como funciona: Não incapacita nem causa danos físicos, apenas deixa a pessoa em desvantagem num confronto. Funciona de dia ou de noite, a centenas de metros de distância.

O pior calor

O que é: Arma da força aérea americana que dispara microondas a uma distância de até 750 metros e aquece a 55 oC a pele do inimigo

Como funciona: Pode causar traumas severos ou até a morte se for disparada à queima-roupa ou por um período prolongado de tempo. Estão agendados testes em situações reais ainda este ano, com grandes chances de ser no Iraque.

O piso mais escorregadio

O que é: Uma espuma que torna qualquer superfície tão escorregadia quando gelo.

Como funciona: Transforma o campo inimigo em algo parecido com um desenho animado ou com um filme dos Três Patetas. Uma vez espalhado no chão, o material torna impossível que pessoas ou veículos se movam sobre ele. Funciona em qualquer superfície, até sobre a grama.

Continua após a publicidade
Publicidade