GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Câncer pode sequestrar neurônios – e usá-los a seu favor

Tumor imita as células cerebrais e até se comunica com elas por meio de sinapses.

Uma pista que pode denunciar um tumor especialmente agressivo é a relação dele com os nervos à sua volta. Quando um câncer começa a se enrolar nas células do sistema nervoso e crescer ao lado delas, bom sinal não é. Até recentemente, os oncologistas entendiam pouco sobre a relação entre a doença e esses neurônios – até que três estudos diferentes, publicados ao mesmo tempo na Nature, trouxeram o mistério à luz.

Em um câncer cerebral chamado glioma, e em certos tumores de mama que se espalham para o cérebro, os cientistas descobriram células tumorais que eram especialistas em imitar neurônios normais. Elas se comunicavam com eles usando sinais elétricos exatamente iguais às sinapses.

A infiltração no sistema nervoso era tanta que o câncer manipulava os neurônios para “ordenar” a produção de substâncias  que aceleram o ciclo de reprodução celular, o que explica por que cânceres próximos a nervos crescem tão rápido.

Os resultados dos estudos deixam claro o tamanho da dificuldade envolvida no tratamento de um câncer no cérebro. Quando um tumor cresce lado a lado com os neurônios, ele não forma uma massa sólida, e sim uma espécie de teia de aranha, impossível de remover cirurgicamente sem danificar o circuito cerebral ao seu redor.