GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Cápsula da SpaceX está pronta para levar astronautas da Nasa ao espaço

Primeiro voo teste não-tripulado da Crew Dragon está marcado para a madrugada deste sábado (2) – entenda o que está em jogo e conheça os detalhes da missão.

A NASA passou os últimos oito anos sem ver um único foguete decolar dos EUA levando seres humanos para o espaço. Mas é bom que a agência não esteja enferrujada: a partir de amanhã, começa um novo capítulo de viagem espacial tripulada capitaneada pelos foguetes da SpaceX.

Desde que o Atlantis pousou pela última vez, em julho de 2011, a NASA pôs um ponto final em três décadas de atividade dos ônibus espaciais, e os Estados Unidos passaram a depender da Rússia para levar seus astronautas à Estação Espacial Internacional (ISS) e trazê-los de volta.

Mas se tudo correr bem no lançamento estratégico da Crew Dragon, marcado para a madrugada de sexta para sábado (2), essa dependência está com os dias contados. Calma, porém: este primeira vôo ainda não vai envolver seres humanos.

A cápsula foi desenvolvida em uma parceria público-privada entre a Nasa e a SpaceX — o nome do programa é Commercial Crew, ou tripulação comercial. Seu objetivo é projetar, construir, testar e operar sistemas de transporte humano à órbita terrestre baixa que sejam ao mesmo tempo seguros, confiáveis e baratos. A Boeing também faz parte do projeto.

Batizada de Demo-1, a missão está a algumas horas de ser lançada da histórica plataforma 39A no Centro Espacial Kennedy da Nasa em Cabo Canaveral, Flórida.

Dali partiram 11 missões Apollo com seus respectivos foguetes Saturn V, além de 82 voos de ônibus espaciais.

O lançamento do foguete Falcon 9 está marcado para às 4:49, horário de Brasília, e será transmitido ao vivo tanto pela Nasa quanto pela SpaceX.

A meta da missão é testar exaustivamente cada etapa das operações e investigar como os sistemas se comportam.

Por ser um voo de demonstração, novamente, por enquanto não terá tripulantes.  A cápsula levará cerca de 180 quilos de suprimentos e equipamentos para a ISS, onde permanecerá acoplada por mais ou menos duas semanas antes de voltar à Terra trazendo algumas amostras de pesquisa.

“O Demo-1 é o nosso voo teste de ponta a ponta para garantir que a espaçonave e os sistemas operem como projetamos antes de colocarmos uma tripulação a bordo”, disse em comunicado Benji Reed, diretor de gerenciamento de missões tripuladas da SpaceX.

“Nossos principais objetivos são validar o máximo de aspectos que pudermos dos sistemas da espaçonave sem ninguém a bordo, monitorar a aproximação e acoplagem na estação espacial, e então monitorar a desacoplagem, a descida de órbita, reentrada e amaragem [pouso na água]”, disse Mike Lee, gerente de missão da Nasa para o voo teste Demo-1.

Conforme se aproxima da ISS, as habilidades da Crew Dragon de realizar manobras e controles automatizados serão avaliadas por meio de uma série de simulações. A cápsula vai se afastar da estação antes de se acoplar para valer.

Tripulantes da ISS vão abrir a escotilha, entrar no veículo e descarregar os mantimentos. Na volta para casa, a cápsula vai acionar um paraquedas antes de amarar no Oceano Atlântico, na costa da Flórida, e ser resgatada.

Caso a missão seja um sucesso, o próximo passo será lançar em julho a Demo-2, primeiro voo teste tripulado que deve levar os astronautas Bob Behnken e Doug Hurley, ambos da Nasa, para a ISS. A data marca exatos oito anos depois do último pouso de um ônibus espacial.

Já a cápsula da Boeing, CST-100 Starliner, deve encarar sua primeira missão sem tripulantes em abril, e chegar à segunda fase com tripulantes em agosto. Com o amadurecimento da iniciativa privada em transportar pessoas à órbita baixa, a esperança é que o espaço se torne cada vez mais acessível.