GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Elétrons na crista da onda

Ondas antes nunca vistas surpreenderam um punhado de americanos em San José, na Califórnia. Mas elas estavam paradas e eram 100 vezes menores que um átomo. O fenômeno não ocorreu no mar, mas nos laboratórios do Instituto de Pesquisas Almaden, da IBM. Com auxílio de um microscópio de varredura por efeito túnel (SUPERINTERESSANTE ano 6, nº 5), os pesquisadores viram pela primeira vez elétrons em forma de ondas.

Depois de “ver” a natureza ondulatória da matéria, os cientistas depositaram um anel de 48 átomos de ferro sobre uma superfície de cobre. Apareceu então uma região repleta de ondas de elétrons, contrastando com a superfície plana do cobre. Chamado “curral quântico”, o fenômeno, até ali desconhecido, foi registrado pelo próprio microscópio. “Isso pode ter grande importância para a indústria no futuro”, diz Carlos Achete, responsável pela construção de um microscópio de efeito túnel nos laboratórios da Coordenadoria de Programas de Pós-Graduação em Engenharia (COPPE), da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Os pesquisadores da IBM pretendem aperfeiçoar o trabalho, já que as propriedades ondulatórias dos elétrons em estruturas confinadas terão importância decisiva para se determinar o comportamento dos minúsculos dispositivos.