GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Esqueleto de um bebê T-Rex está à venda no eBay – e cientistas estão revoltados

Por 11,5 milhões de reais, você pode ter o esqueleto de um tiranossauro rex na sua casa. Mas isso prejudicará muito o estudo sobre esses gigantes.

Todo mundo sabe que o mercado negro de artefatos históricos e de arte é enorme. Mas, quando as transações são escancaradas, o susto é bem maior. Não à toa, a comunidade científica se revoltou com o que está a venda no eBay: o esqueleto original de um T-Rex bebê, datado de cerca de 68 milhões de anos.

Parece piada, mas é a mais pura verdade. O preço do fóssil? Inicialmente, uma bagatela de US $2,95 milhões, mais de 11 milhões e meio de reais.

Esse esqueleto foi descoberto em 2013, em uma propriedade privada de Montana. Automaticamente, ele se tornou propriedade do homem que o descobriu, Alan Detrich, fotógrafo e autointitulado “caçador de fósseis profissional”.

Em 2017, Detrich emprestou o fóssil ao Museu de História Natural da Universidade do Kansas. Mas, na semana passada, quando o bicho ainda estava em exibição, Detrich tomou a decisão surpresa de colocá-lo em leilão.

“Hoje vou remover meu Fossil T-Rex de 4 anos, com 68 milhões de anos, que está em exposição em um Museu há dois anos. …….Não há de quê.”, disse ele em sua conta no Twitter.

Na descrição do objeto no eBay, o fóssil é tido como “o único filhote de um T-Rex no mundo”. Ela também revela que “muitos dos ossos ainda aguardam identificação”, além de usar imagens da exposição e de pesquisas feitas da Universidade do Kansas para divulgar a peça.

Mas isso tudo causou uma grande polêmica: a comunidade científica, antes de tudo, já discordava do esqueleto original estar exposto em um museu antes mesmo de ter sido totalmente estudado. Eles acreditam que a análise desses fósseis pode ajudar a resolver um grande debate na paleontologia: se os pequenos tiranossauros da América do Norte eram realmente bebês, ou se fazem parte de outro grupo, o dos nanotyrannus (ou seja, espécies naturalmente menores de T-Rex).

Veja também

Agora, essa pesquisa pode nunca ser feita, já que os museus não possuem verba para pagar o preço pedido, e o fóssil provavelmente irá parar em uma coleção particular.

A Sociedade Americana de Paleontologia de Vertebrados (SVP) publicou uma carta aberta criticando tanto Detrich, que está tirando um importante espécime do alcance dos estudos científicos, quanto a universidade, por ajudar a “inflar o preço do fóssil” – permitindo que as imagens de sua exposição se tornassem uma vitrine para compradores profissionais.

A Universidade do Kansas se defendeu, afirmando que eles não sabiam dos planos de Detrich de vender o esqueleto. Em uma declaração oficial, o diretor do museu, Leonard Krishtalka, disse que a exposição foi removida e devolvida a Detrich, e eles pediram que qualquer foto ou associação com o museu seja removida do anúncio.

Enquanto isso, o “caçador de fósseis” não parece estar muito preocupado – e já até anunciou outro artefato raro que pretende vender na internet: “o mais novo Thescelosaurus do mundo”, por quase R$ 2 milhões.