Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Máquina de terremoto

O maior simulador de tremores do mundo começa a funcionar no Japão.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h45 - Publicado em 30 jun 2006, 22h00

Leandro Narloch

Mais de 24 mil mortos, 940 mil casas destruídas, 800 bilhões de dólares de prejuízo. O terremoto com esses números ainda não aconteceu, mas os japoneses prevêem o tamanho do estrago. Se o ritmo de abalos da região se mantiver na média histórica, uma grande chacoalhada deve acontecer ainda neste século. Para deixar os números menores, o governo japonês construiu uma arma importante: o maior simulador de terremotos do mundo.

Inaugurado em 2005, mas funcionando pra valer só este ano, o E-Defense é uma espécie de “mesa” de 300 metros quadrados capaz de suportar construções com até 1500 toneladas. Catorze braços hidráulicos embaixo e outros 10 instalados nas laterais fazem a estrutura se mexer, com casas e sobrados em cima, até meio metro de altura e 1 metro para os lados. O efeito é muito maior que a média calculada pela escala Richter.

Normalmente, construções americanas e japonesas à prova de terremotos são testadas com miniaturas ou por meio de programas de computador. Como elas não são 100% confiáveis, nada melhor que a possibilidade de testar construções e sistemas de infra-estrutura no tamanho real e sofrendo impactos com a mesma força de terremotos de verdade. “Precisávamos medir o efeito real de um terremoto”, afirma o sismólogo Masayoshi Nakashima, diretor do E-Defense. O simulador será usado principalmente para testar a resistência de casas de madeira, comuns no Japão, e pesquisar meios de fortalecer a estrutura de casas construídas sem a preocupação com os tremores. Além de botar à prova desenhos leves, arrojados e mesmo assim seguros.

O E-Defense está instalado em Miki, perto da cidade de Kobe, onde, em 1995, 6 mil pessoas morreram depois de tremor tido como o pior nos 70 anos anteriores. Os sismólogos acreditam que o lugar mais provável para o próximo grande tremor é ao redor da baía de Suruga, na costa japonesa do Pacífico. Mas ninguém tem certeza. Ele pode acontecer em qualquer lugar do país.

 

Continua após a publicidade

A ciência em números

O mercado de ratos de laboratório

• 25 milhões de ratos viram cobaias nos laboratórios do mundo a cada ano. Eles vivem em ambiente climatizado e livre de germes e só comem ração esterilizada.

• 2 850 linhagens de camundongos são fornecidas pelo Laboratório Jackson, o principal criador de animais para pesquisas científicas nos EUA.

• R$ 5 é o preço básico de um rato de laboratório usado pelos pesquisadores brasileiros que têm permissão para fazer testes em animais.

• US$ 250 é quanto se paga para adquirir 3 ratinhos cegos. Caro? Pois esse é quase o mesmo preço de um só rato criado para desenvolver artrite.

• US$ 100 mil custa um camundongo geneticamente modificado, inclusive com genes humanos, para estudos do sistema imunológico ou do câncer de mama.

 

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)