Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Para que serve e como se produz o canto das cigarras?

Não, não serve só para te irritar

Por Luiz Gustavo Gago Atualizado em 21 ago 2017, 19h01 - Publicado em 30 set 2000, 22h00

Dizem que as cigarras cantam até morrer, mas isso não é verdade. A cantoria é, na realidade, exclusividade dos machos, com o objetivo descarado de atrair as fêmeas para o acasalamento. Tanto que o próprio ato da cantoria já faz com que o órgão sexual do bicho se projete para fora do corpo, prontinho para receber a parceira.

Antes desse clímax romântico, a cigarra passa a maior parte do ano quietinha no solo, alimentando-se da seiva das raízes das plantas. Só quando o clima esquenta e começam a cair as primeiras chuvas de verão, é que ela sai de seu esconderijo debaixo da terra, em busca de uma namorada.

“Além de chamar as fêmeas para o ato de reprodução, o canto também serve para a identificação das espécies de cigarra. Há milhares delas e cada uma emite um som diferente”, afirma a especialista Nilza M. Martinelli, da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade do Estado de São Paulo, em Jaboticabal.

Barriga musical

Canto da cigarra é emitido pelo baixo ventre

A cigarra macho possui, na parte inferior do abdome, o chamado órgão cimbálico.

Ele é feito de músculos que, quando se contraem, fazem vibrar uma bolsa de ar. Assim é produzido o canto característico do inseto. As fêmeas também têm órgãos cimbálicos, mas são atrofiados, incapazes de emitir som

Continua após a publicidade
Publicidade